BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

terça-feira, 22 de maio de 2018

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 23-05-2018.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/MAIO/23-05-2018.htm

Estátua romana de Urânia em mármore, a musa da astronomia. Aos seus pés há uma esfera celeste , símbolo que a representa. Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Urania_(M.A.N._Madrid)_01.jpg
Urânia, musa da astronomia. Mármore, cabeça e tronco: cópias romanas após originais gregos do século 4 aC, resto do corpo: restauração moderna. A cabeça não pertence ao corpo. Da Villa Adriana perto de Tivoli , 1786 (cabeça).


Urânia (em grego antigoΟυρανία; "a celestial") era, na mitologia grega, uma das nove musas, filhas de Zeus e Mnemósine, filha de Urano e Gaia.[1][2]
Esta musa é comumente representada vestida de azul, cor que representa a abóbada celeste, tendo em torno de si um globo terrestre, no qual se medem posições com um compasso, numa de suas mãos.
Também possui uma coroa ou diadema formado por um grupo de estrelas (como na imagem acima); as estrelas também podem ornar todo o seu vestido. Aos seus pés encontram-se espalhados alguns instrumentos matemáticos, razão pela qual, como tacitamenteconsideram alguns, seria ainda a musa da Matemática e de todas as Ciências exatas.
(Wikipedia)
 Alegoria da Astronomia (Urânia). Óleo sobre tela por Francesco Cozza.
Tetrobol em prata massaliote (200-150 aC.) Representa Artemis e um leão com a inscrição "MAΣΣA-ΛIΗTΩ [N]".


Massalia é uma colônia grega fundada pelos fenícios por volta de 600 aC , hoje Marselha . Desde o °  século  aC. AD , torna-se, com o fenício Cartago , um dos principais portos marítimos do Mediterrâneo ocidental. Ao longo do período helenístico , ela é uma fiel aliada de Roma .
Tornou-se uma cidade romana no início da nossa era, leva o nome de Massilia e mantém o seu papel de cadinho cultural e porto comercial nas margens do sul da Gália , embora, tendo preferido Pompeu a César , ela perdeu sua independência e sua supremacia comercial, em particular para o benefício de Arelate ( Arles ). Mas os romanos nunca perderam seu prestígio cultural: era muito mais fácil aprender grego do que empreender uma longa e cara jornada até o Mediterrâneo Oriental.
Romanizado durante a Antiguidade tardia , cristianizada da ª  século, diminuiu depois das invasões gótico , ela encontra uma relativa prosperidade no VII ª  século e deu à luz um fundamento cristão, a Abadia Saint-Victor de Marselha , chamado um papel importante em todo o sudeste da França para o XII th  século.
Torre da abadia fortificada de Saint-Victor, Marseille, cidade francesa.
Busto em mármore do imperador Marco Aurélio jovem.  Museu do Louvre, Paris. Foto Ismael Gobbo
Busto do imperador Marco Aurélio. Museu Arqueológico de Istambul. Turquia. Foto Ismael Gobbo


Marco Aurélio (em latim Marcus Aurelius26 de abril de 121 — 17 de março de 180), foi imperador romano desde 161 até sua morte. Seu reinado foi marcado por guerras na parte oriental do Império Romano contra os partas, e na fronteira norte, contra os germanos. Foi o último dos cinco bons imperadores, e é lembrado como um governante bem-sucedido e culto; dedicou-se à filosofia, especialmente à corrente filosófica do estoicismo, e escreveu uma obra que até hoje é lida, Meditações.
(Wikipedia)

Estátua em mármore  de Nero criança. Foi imperador romano de 54 a 68 d.C. Museu do Louvre, Paris. Foto Ismael Gobbo
Busto de Nero, um dos grandes perseguidores dos cristãos. Museu do Louvre, Paris, França. Foto Ismael Gobbo.


O reinado de Nero é associado habitualmente à tirania e à extravagância.[4] É recordado por uma série de execuções sistemáticas, incluindo a da sua própria mãe[5] e o seu meio-irmão Britânico, e sobretudo pela crença generalizada de que, enquanto Roma ardia, ele estaria compondo com a sua lira,[6] além de ser um implacável perseguidor dos cristãos. Estas opiniões são baseadas primariamente nos escritos dos historiadores TácitoSuetônio e Dião Cássio. Poucas das fontes antigas que sobreviveram o descrevem dum modo favorável,[7] embora haja algumas que relatam a sua enorme popularidade entre o povo romano, sobretudo no Oriente.[8]
(Wikipedia)
A ressurreição em aquarela por James Tissot.
Imagem/fonte:
esus cura a sogra de Simão Pedro.  Óleo sobre tela do pintor Jhon Bridges. 1839.
Imagem/fonte:
Nosso Senhor Jesus Cristo. Aquarela por James Tissot.
Imagem/fonte:

segunda-feira, 21 de maio de 2018

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPIRITA. 22-05-2018.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/MAIO/22-05-2018.htm

Alegoria da Astronomia (Urânia). Óleo sobre tela por Francesco Cozza.
Docas de La Joliette e a Messageries maritimes  nos anos 1890. Marselha, França.  
Chico Xavier participando do Culto do Evangelho no Lar da família Perácio.
Imagem cedida por Oceano Vieira de Melo
Pintura intitulada “Adão e Eva no Paraiso Terrestre”. Óleo sobre tela por Johann Wenzel Peter.
A negação de São Pedro. Óleo sobre tela ´por Gerard Seghers.
Imagem/fonte:
São Pedro curando os enfermos. Detalhe do quadro de Laurent de La Hyre exposto na Catedral Notre Dame, Paris.
Foto Ismael Gobbo
 O óbolo da viúva em aquarela por James Tissot.
Hortênsia. Peirópolis, MG. Foto Ismael Gobbo

domingo, 20 de maio de 2018

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 21-05-2018.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/MAIO/21-05-2018.htm

Corpo embalsamado de São Vicente de Paulo.
  Jesus,  em quadro de Maria Tereza Braga, e,  Allan Kardec, Codificador do Espiritismo
O Bom Pastor. Pintura por Jean Baptiste de Champaigne.
Allan Kardec, Codificador do Espiritismo. “O bom-senso encarnado”, segundo Camille Flammarion.
Na roça. Óleo sobre tela por Benjamim Parlagreco.
Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo.
Criação da Vovó. Óleo sobre tela de Oscar Pereira da Silva
Exposto na Pinacoteca do Estado de São Paulo. São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo
Interior bretão. Óleo sobre tela por Dario Villares Barbosa.
Exposto na Pinacoteca do Estado de São Paulo. São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo

sexta-feira, 18 de maio de 2018

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPIRITA. 19-05-2018.

CLICAR AQUI: 



Imagem publicada na revista  l'Illustration de 1853 para ilustrar um artigo intitulado: História da Semana
Estátua de Buddha no monastério de Erdene Zuu , Karakorum 
Pinudjem II como Sumo Sacerdote Tebano de Amon . De seu livro dos mortos.
Papiro do Livro dos Mortos de  Pinedjem II, 21 dinastia, por volta de 990-969 aC. Originalmente do esconderijo real de Deir el-Bahri. Esta cena mostra Pinedjem II em seu papel de Sumo Sacerdote fazendo uma oferenda ao deus Osíris
O enorme e majestoso templo de Carnac. Em primeiro plano a avenida das esfinges. Foto Ismael Gobbo
As imensas colunas encimadas por capitéis em estilo de papiro aberto do templo de Carnac, na antiga Tebas.
 Foto Ismael Gobbo
Parábola do tesouro escondido. Pintura a óleo por Rembrandt.
Imagem/fonte:
 O aluno preguiçoso. Óleo no painel por Robert Smirke.
Imagem/fonte:
Estátua  “La Violetera”  em homenagem a  Sarita Montiel. Barcelona, Espanha. Foto Ismael Gobbo

OUÇA "LA VIOLETERA"  COM SARITA MONTIEL

Prece do “Pai Nosso”. Aquarela por James Tissot
Imagem/fonte:

quinta-feira, 17 de maio de 2018

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 18-05-2018.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/MAIO/18-05-2018.htm

Vista de Lião* com o rio. Desenho por Adolphe Rouargue. Por volta de 1860,

* Na cidade de Lião nasceu o Codificador do Espiritismo- Allan Kardec.
O  Avarento. Óleo sobre  painel por  Hendrick Gerritsz Pot.
Imagem/fonte:
A morte e o avarento. Parte de um tríptico de Hieronymus Bosch.
Delphine de Girardin. (1804- 1855). Óleo sobre tela por Louis Hersent.


Ela nasceu em Aachen e batizou Delphine Gay . Sua mãe, a conhecida Madame Sophie Gay , criou-a no meio de uma brilhante sociedade literária. Sua prima era a escritora Hortense Allart . [1] Gay publicou dois volumes de miscelânea, Essais poetiques (1824) e Nouveaux Essais poétiques (1825). Uma visita à Itália em 1827, durante a qual ela foi entusiasticamente recebida pelos letrados de Roma e até coroada na capital, produziu vários poemas, dos quais o mais ambicioso foi Napoline (1833).
O casamento de Delphine em 1831 com Émile de Girardin abriu uma nova carreira literária. Os esboços contemporâneos que ela contribuiu de 1836 a 1839 para o La Presse , sob o nome de pluma de Charles de Launay , foram coletados sob o título de Lettres parisiennes (1843) e obtiveram um sucesso brilhante. Contes d'une ville fille a ses neveux (1832), La Canne de Monsieur de Balzac (1836) e Il ne faut pas jouer à la douleur (1853) estão entre os mais conhecidos de seus romances; e suas peças dramáticas em prosa e verso incluem L'École des journalistes (1840), Judith (1843),Cleópatra (1847), Lady Tartuffe (1853), e as comédias de um ato, C'est la faute du mari (1851), La Joie fait peur (1854), Le Chapeau d'un horloger (1854) e Une Femme qui deteste filho mari , que não apareceu até depois da morte do autor, que ocorreu em Paris.
Madame Girardin exerceu considerável influência pessoal na sociedade literária contemporânea, e em sua sala de visitas encontravam-se frequentemente Théophile Gautier , Honoré de Balzac , Alfred de Musset e Victor Hugo . Seus trabalhos coletados foram publicados em seis volumes (1860-1861). https://en.wikipedia.org/wiki/Delphine_de_Girardin
Teatro francês. Cleópatra, tragédia de Delphine de Girardin.
Judith, tragédia de Delphine de Girardin.
Delphine de Girardin em 1850.
Trabalhos  completos de Madame Émile de Girardin nascida Delphine Gay.
Sophie Gay, mãe de Delphine de Girardin.

LEIA MAIS NO LINK.
Estátua em alabastro representando a Esperança.
Imagem/fonte:


Japão- “Alternativa online”
Reportagem sobre Espiritismo
"ALTERNATIVA ONLINE"
Revista brasileira no Japão faz reportagem sobre Espiritismo
Assista neste link: https://youtu.be/5MoSnTMh5ZY


Também acompanhe a reportagem em texto:


Edição em francês de “Le Phénomène Spirite”. 5ª. Edição. 1897. Autor: Gabriel Delanne.
Crianças jogando bola, detalhe. Mármore, obra de arte romana do segundo quartel do século II dC. 
Proveniência desconhecida. Museu do Louvre.
Galeries Lafayette. Paris, França. Foto:  Laura Emilia Michelin Gobbo