BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

domingo, 10 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 11-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/11-11-2019.htm

Maria e o Menino Jesus. Quadro na Igreja da Dormição. Monte Sião, Jerusalém, Israel. Foto Ismael Gobbo
Purgatório. Dante, guiado por Virgílio, oferece consolação às almas dos invejosos. Óleo sobre tela de Hippolyte Flandrin.
Imagem/fonte: 


Purgatorio ( pronunciado  [purɡatɔːrjo] ; Italiana para " Purgatório ") é a segunda parte de Dante 's divina comédia , seguindo o inferno , e que precede o Paradiso . O poema foi escrito no início do século XIV. É uma alegoria que conta a subida de Dante ao Monte do Purgatório , guiada pelopoeta romano Virgílio , exceto pelos últimos quatro cantos em que Beatrice assume o cargo de guia de Dante.
Caricatura sobre "A grande epidemia da pornografia". Da ilustração francesa do século XIX (em Le Courrier français illustré ).
São Nicolau Tolentino é considerado protetor das almas do Purgatório segundo a Igreja Católica.
Caridade. Óleo sobre tela de Bartolomeo Schedoni.
Lamennais. [impressão] / H. Monnier; Montigneul, [gravador] Monnier, Henry 





.........................
.......................
...............
Papa Gregório XVI desautorizou as opiniões de Lamennais na Encíclica "Mirari vos", em Agosto de 1831. Não houve uma citação específica a ele e nem a seu jornal, mas tão somente uma censura implícita a ambos. Inicialmente, Lamennais suspendeu a distribuição do jornal, submetendo-se; mais tarde deixou a Igreja e defendeu a própria posição na obra "Paroles d'un croyant" (Palavras de um crente), condenada explícitamente na Encíclica "Singulari nos", em Julho de 1834, sendo citados tanto o autor quanto a obra.
Incansável, ele se devotou à causa do povo, colocando sua pena a serviço do Republicanismo e do Socialismo. Escreveu obras como "O Livro do Povo" (1838), "Os afazeres de Roma" e "Esboço de uma Filosofia". Chegou a ser condenado à prisão mas, já em 1848 foi eleito para a Assembleia Nacional, aposentando-se em 1851.
Por ocasião de sua morte, não desejando se reconciliar com a Igreja, foi sepultado em uma cova de indigente.
Leia mais:
Anália Franco. Espírita culta e exemplar que desenvolveu intensos trabalhos de filantropia por onde passou.
 Imagem Wikipedia.

LEIA SOBRE ANÁLIA FRANCO

Jesus em tela bordada por Alexandra Herrmann (imagem cedida por Oceano Vieira de melo)

(Colaboração recebido em email de Leopoldo Zanardi
O Evangelho Segundo o Espiritismo. Allan Kardec. Uma das cinco obras básicas do Espiritismo.
Yvonne Pereira, Célia e Cesar, Rio, 1977.
José Marciano. Primeiro lixeiro de Guarulhos, SP. Arquivo histórico municipal de Guarulhos.

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 09-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/09-11-2019.htm

O médium Daniel Dunglas Home no jornal “Le Monde Illustré” de 25 de abril de 1857.
Daniel Dunglas Home


Daniel Dunglas Home (Currie20 de Março de 1833 — 21 de Junho de 1886) foi um espiritualista britânico, famoso por suas alegadas capacidades como médium e por sua relatada habilidade de levitar até várias alturas, esticar-se e manipular fogo e carvões em brasa sem se machucar[1]. Ele conduziu centenas de sessões durante um período de 35 anos — às quais compareceram muitos dos mais conhecidos nomes da Era vitoriana — sem ter sido exposto de forma conclusiva ou pública como uma fraude[2]. Home nunca cobrou dinheiro por suas sessões e apresentações espiritualistas, pois ele considerava que havia sido designado espiritualmente com a "missão de demonstrar a imortalidade"[3][4].
Ele se envolveu em algumas situações controversas em sua vida pessoal, como quando foi acusado de seduzir uma viúva de 75 anos, a Sra. Lyon, de se deixar adotar por ela e dela receber dinheiro - caso em que foi condenado pela justiça a devolver parte da soma que a Sra. Lyon lhe havia doado[5][6].
Daniel Dunglas Home , o famoso meio escocês do século XIX, se levita diante de testemunhas na casa de Ward Cheney, no sul de Manchester, Connecticut, em 8 de agosto de 1852. Esta ilustração foi publicada pela primeira vez em 1887 no livro Les Mystères de la science ( Os mistérios da ciência ) do pesquisador psíquico francês Louis Figuier .
Um dos experimentos pelo qual Sir William Crookes atestou a mediunidade de Daniel Dunglas Home (c.1870)
Oscar Comettant (1819 – 1898)


Compositor e musicógrafo. - Crítica musical no "século" e colaborador do "Ménestrel"
Jornal francês “Le Siécle” de 15-07-1863 com matéria mencionada por Allan Kardec na Revista Espírita de setembro de 1863.
Louis Figuier.




Louis Figuier (15 de fevereiro de 1819 - 8 de novembro de 1894) foi um cientista e escritor francês. Ele era sobrinho de Pierre-Oscar Figuier e tornou-se professor de química na L'Ecole de pharmacie de Montpellier.

Carreira
Figuier tornou-se Doutor em Medicina (1841), agrégé de farmacologia , química (1844–1853) e física e obteve seu doutorado em (1850). Figuier foi nomeado professor da L'Ecole de Pharmacie de Paris depois de deixar Montpellier. Em sua pesquisa, ele se viu oposto a Claude Bernard ; Como resultado desse conflito, ele abandonou sua pesquisa para se dedicar à ciência popular. Ele editou e publicou um anuário de 1857 a 1894 - L'Année scientifique et industrielle (ou Exposé annuel des travaux ) - no qual compilou um inventário das descobertas científicas do ano (foi continuado após sua morte até 1914). Ele foi o autor de numerosos trabalhos de sucesso:Les Grandes invenções anciennes et modernes (1861), Le Savant du foyer(1862), La Terre avant le déluge (1863) ilustrada por Édouard Riou , La Terre et les meros (1864), Les Merveilles de la science (1867–1891) .
Influenciada pelas Evidências Geológicas da Antiguidade do Homem, de Charles Lyell , de 1863, a segunda edição de 1867 de La Terre avant le déluge abandonou o Jardim do Éden, mostrada na primeira edição, e incluiu ilustrações dramáticas de homens e mulheres selvagens usando peles de animais. empunhando machados de pedra. [1]

Litografia da Catedral de Metz por Albert Robida. 1915.
Allan Kardec, Codificador do Espíritismo. Óleo sobre tela de Nair Camargo.
O Livro dos Médiuns, de Allan Kardec.
Imagem/fonte:
A Caridade. Óleo sobre tela por João Zeferino da Costa. Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, Brasil. Foto Ismael Gobbo.
Moisés com as tábuas da lei.  Óleo sobre tela de José de Ribera (1591 – 1652)
A mulher adúltera. Obra de Nicolas Poussin.

Mulher idosa em oração conhecida por “Oração sem fim”. Óleo sobre tela por Nicolaes Maes.


quinta-feira, 7 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 08-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/08-11-2019.htm

Sétif (Argélia) durante a colonização. Grande Hotel da França.
Ruínas de Djemila, província de Sétif.


Sétif

Antiguidade
Durante o período romano, era conhecida como Sitifis e tornou-se a capital da província de Mauritânia Sitifense depois que a província foi separada da Mauritânia Cesariense no início do século IV.

Allan Kardec (1804- 1869). Codificador do Espiritismo
Retrato de avô com o neto. Têmpera em madeira por Domenico Ghirlandaio.
Imagem/fonte:


Vídeo com Simoni Privato Goidanich


File: Rembrandt - o filósofo em Meditation.jpg
Filósofo em Meditação. Óleo em painel de Carvalho de Rembrandt



NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPIRITA. 07-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/07-11-2019.htm


O Pentecoste. Óleo sobre tela de El Greco. Cerca de 1600.





Pentecostes é historicamente e simbolicamente ligado ao festival judaico da colheita (Shavuot), que comemora a entrega dos Dez Mandamentos no Monte Sinai cinquenta dias depois do Êxodo. Para os cristãos, o Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Cristo, através do dom de línguas, como descrito no Novo Testamento, durante aquela celebração judaica do quinquagésimo dia em JerusalémPor esta razão o dia de Pentecostes é, às vezes, considerado o dia do nascimento da igreja cristã. O movimento pentecostal tem seu nome derivado desse evento.
Leia mais:

Jardins do Palais Royal. Paris,  França. Foto Ismael Gobbo
Palais Royal. Paris, França. Local de lançamento de O Livro dos Espíritos em 18 de abril de 1857. Foto Ismael Gobbo.
Quadro de Allan Kardec de grandes dimensões na Librairie et Editions LeymarieParis, França.
Fonte: 
Chico Xavier psicografando no programa Pinga Fogo
Alegoria que ilustra Francisco Cândido Xavier psicografando mensagem ditada pelo seu espírito-guia Emmanuel.
Imagem/fonte:
Ilustração de William Shakespeare recitando sua peça Hamlet para sua família. Sua esposa, Anne Hathaway, está sentada na cadeira à direita; seu filho Hamnet está atrás dele à esquerda; suas duas filhas Susanna e Judith estão à direita e esquerda dele. (Hamnet e Judith são gêmeos).
Gravação de gravador alemão desconhecido. Por volta de 1890.
Festa de família. Pintura mural de Pompéia do I século d.C.
A luz. Foto Ismael Gobbo
http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/NOVEMBRO/06-11-2018_arquivos/image053.jpg
O Bom Samaritano. Óleo sobre tela por Eugène Delacroix.

Livro de Raymundo Rodrigues Espelho. Matéria publicada no Correio Popular de Campinas, SP, aos de 06-11-2019.
Raymundo Rodrigues Espelho

terça-feira, 5 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPIRITA. 06-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/06-11-2019.htm

Salomé com a cabeça de João Batista. Óleo sobre tela de Caravaggio.
Imagem/fonte:




E Jesus, respondendo, disse-lhes: Em verdade Elias virá primeiro, e restaurará todas as coisas;
Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem.
Então entenderam os discípulos que lhes falara de João o Batista.
Mateus 17:11-13



O Espírito Amélia Rodrigues no livro Primicias do Reino, psicografado por Divaldo Pereira Franco,
diz-nos  que João Batista teria sido a reencarnação do profeta Elias.  A decaptação sofrida por
João seria  um resgate por, quando Elias,  ter determinado a morte dos sacerdotes de Baal.

A impressão de um pintor de uma equipe de arados condenados quebrando novos campos em uma fazenda em 
Estatua “A Justiça”. Praça Tiradentes, Rio de Janeiro, RJ
Foto Ismael Gobbo
Jesus curando o cego. Óleo sobre tela de El Greco
Livro “O Céu e o Inferno”, de Allan Kardec. Uma das cinco obras básicas do Espiritismo
Retrato de Ludwig van Beethoven. Óleo sobre tela de Joseph Karl Stieler. 1820.




Ludwig van Beethoven (Bonn, batizado em 17 de dezembro de 1770 — Viena26 de março de 1827) foi um compositor alemão, do período de transição entre o Classicismo (século XVIII) e o Romantismo (século XIX). É considerado um dos pilares da música ocidental, pelo incontestável desenvolvimento, tanto da linguagem como do conteúdo musical demonstrado nas suas obras, permanecendo como um dos compositores mais respeitados e mais influentes de todos os tempos. "O resumo de sua obra é a liberdade", observou o crítico alemão Paul Bekker (1882-1937), "a liberdade política, a liberdade artística do indivíduo, sua liberdade de escolha, de credo e a liberdade individual em todos os aspectos da vida".
Leia mais:
Retrato de Ludwig van Beethoven (1803). Pintura em marfim de  Christian Horneman
Retrato de Ludwig van Beethoven de Joseph Willibrord Mähler. 1804-1805. 
Monumento a Beethoven em Bonn, Alemanha.
Túmulo de Beethoven, Viena Zentralfriedhof, Áustria.

Allan Kardec (1804- 1869). Codificador do Espiritismo
Entardecer no Monte das Oliveiras. Jerusalém, Israel. Foto Ismael Gobbo.
Cristo e a mulher adúltera. Óleo no cobre por Pieter van Lint.



Jesus, porém, foi para o Monte das Oliveiras.
E pela manhã cedo tornou para o templo, e todo o povo vinha ter com ele, e, assentando-se, os ensinava.
E os escribas e fariseus trouxeram-lhe uma mulher apanhada em adultério;
E, pondo-a no meio, disseram-lhe: Mestre, esta mulher foi apanhada, no próprio ato, adulterando.
E na lei nos mandou Moisés que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?
Isto diziam eles, tentando-o, para que tivessem de que o acusar. Mas Jesus, inclinando-se, escrevia com o dedo na terra.
E, como insistissem, perguntando-lhe, endireitou-se, e disse-lhes: Aquele que de entre vós está sem pecado seja o primeiro que atire pedra contra ela.
E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra.
Quando ouviram isto, redargüidos da consciência, saíram um a um, a começar pelos mais velhos até aos últimos; ficou só Jesus e a mulher que estava no meio.
E, endireitando-se Jesus, e não vendo ninguém mais do que a mulher, disse-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou?
E ela disse: Ninguém, Senhor. E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e não peques mais.
João 8:1-11