BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

terça-feira, 12 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPIRITA. 13-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/13-11-2019.htm

Detalhe da estátua no alto do Monumento a Colombo. Praça do Portal da Paz, Barcelona, Espanha.
Inaugurado em 01-06-1888.Fotos Ismael Gobbo.
Vista do Porto Monumento a Colombo. Barcelona, Espanha.Foto Ismael Gobbo
Charles Fourier. Estampa Couturier, Philibert Léon (1823-1901). Lithographe


François Marie Charles Fourier (Besançon7 de Abril de 1772 – Paris10 de Outubro de 1837) foi um socialista francês da primeira parte do século XIX, um dos pais do cooperativismo. Foi também um crítico ferino do economicismo e do capitalismo de sua época, e adversário da industrialização, da civilização urbana, do liberalismo e da família baseada no matrimônio e na monogamia.
O caráter jovial com que Fourier realizou algumas de suas críticas fez dele um dos grandes satíricos de todos os tempos. Propôs a criação de unidades de produção e consumo - as falanges ou falanstérios - baseadas em uma forma de cooperativismo integral e auto-suficiente, assim como na livre perseguição do que chamava paixões individuais e seu desenvolvimento, o que constituiria um estado que chamava harmonia. Neste sentido antecipa a linhagem do socialismo libertário dentro do movimento socialista, mas também em linhas críticas da moral burguesa e cristã, restritiva do desejo e do prazer - neste sentido, sendo também em um dos precursores da psicanálise.[1] Em 1808 Fourier já argumentava abertamente em favor da igualdade de gênero entre homens e mulheres, apesar da palavra feminismo só ter surgido em 1837.[2]
Entusiastas de suas ideias estabeleceram comunidades intencionais nas três Américas. O Falanstério do Saí em Santa Catarina e a Colônia Cecília no Paraná foram experiências práticas inspiradas por Fourier no Brasil, assim como La Réunion no Texas e a Falange Norte-americana em Nova Jersey, nos Estados Unidos.
Pintura retratando o filósofo e escritor Ernest Renan em seu Escritório.  Foi o autor de “Vida de Jesus”.
Imagem/fonte:
Capas de “Vida de Jesus” de Renan. Internet
http://www.noticiasespiritas.com.br/2017/JUNHO/14-06-2017_arquivos/image012.jpg
Allan Kardec (1804- 1869). Codificador do Espiritismo
Sermão  da Montanha. Óleo sobre tela Carl Heinrich Bloch
Preparação da execução de Jan Hus.

Jan Hus ou João Huss (Husinec1369 — Constança6 de julho de 1415) foi um pensador e reformador religioso[1]. Ele iniciou um movimento religioso baseado nas ideias de John Wycliffe. O seus seguidores ficam conhecidos como os Hussitas. Ele foi executado em 1415 - foi queimado vivo e morreu cantando um cântico [cântico de Davi" Jesus filho de Davi tem misericórdia de mim] Um precursor do movimento protestante (ver: Reforma Protestante), a sua extensa obra escrita concedeu-lhe um importante papel na história literária checa. Também é responsável pela introdução do uso de acentos na língua checa por modo a fazer corresponder cada som a um símbolo único. Hoje em dia a sua estátua pode ser encontrada na praça central de Praga, a Praça da Cidade Velha, em checo Staroměstské náměstí.
Na sua morte profetizou: “ podem matar o ganso, mas daqui a 100 anos Deus suscitará um cisne que não poderão queimar. (Isso foi 102 anos antes de Martinho Lutero apregoar na igreja de Wittenberg as 95 teses, que deu início a Grande Reforma Protestante.
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/MARCO/21-03-2019_arquivos/image013.jpg
Auto de fé de Barcelona com  queima de livros espíritas aos 9 de outubro de 1861.
Vale do Cédron com túmulos antigos e o Monte das Oliveiras ao fundo. Jerusalém, Israel. Foto Ismael Gobbo
http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/ABRIL/16-04-2018_arquivos/image047.jpg
Roseiras em  São João del Rei, MG, Brasil. Foto ismael Gobbo
http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/ABRIL/16-04-2018_arquivos/image046.jpg
The Rose Garden – Hyde Park, . Londres, Reino Unido. Foto Matheus Gobbo (Hitchin, UK)

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 12-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/12-11-2019.htm

Uma gravura de Jan Luyken ilustrando Mateus 18:28 na Bíblia Bowyer, Bolton, Inglaterra.
Imagem/fonte:



"Por isso, o Reino dos céus é como um rei que desejava acertar contas com seus servos.
Quando começou o acerto, foi trazido à sua presença um que lhe devia uma enorme quantidade de prata.
Como não tinha condições de pagar, o senhor ordenou que ele, sua mulher, seus filhos e tudo o que ele possuía fossem vendidos para pagar a dívida.
"O servo prostrou-se diante dele e lhe implorou: ‘Tem paciência comigo, e eu te pagarei tudo’.
O senhor daquele servo teve compaixão dele, cancelou a dívida e o deixou ir.
"Mas quando aquele servo saiu, encontrou um de seus conservos, que lhe devia cem denários. Agarrou-o e começou a sufocá-lo, dizendo: ‘Pague-me o que me deve! ’
"Então o seu conservo caiu de joelhos e implorou-lhe: ‘Tenha paciência comigo, e eu lhe pagarei’.
"Mas ele não quis. Antes, saiu e mandou lançá-lo na prisão, até que pagasse a dívida.
Quando os outros servos, companheiros dele, viram o que havia acontecido, ficaram muito tristes e foram contar ao seu senhor tudo o que havia acontecido.
"Então o senhor chamou o servo e disse: ‘Servo mau, cancelei toda a sua dívida porque você me implorou.
Você não devia ter tido misericórdia do seu conservo como eu tive de você? ’
Irado, seu senhor entregou-o aos torturadores, até que pagasse tudo o que devia.
"Assim também lhes fará meu Pai celestial, se cada um de vocês não perdoar de coração a seu irmão".
Mateus 18:23-35

A parábola dos talentos. Gravura por Jan Luyken na Bíblia de Bowyer..
Imagem/fonte:



Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens.
E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe.
Mateus 25:14,15
Leia mais:
Sonho de liberdade. Estátua situada no local onde ficava o pavilhão 9 da
Casa de Detenção de São Paulo- Carandiru,  hoje Parque da Juventude. São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo.
A última oração dos mártires cristãos. Óleo sobre tela por Jean-Léon Gérôme.
Cristo Redentor. Serra Negra, SP. Foto Ismael Gobbo
Jesus lavando os pés de Pedro. Óleo sobre tela de Ford Madox Castanho.
Marco da Paz. situado no local onde ficava a
Casa de Detenção de São Paulo- Carandiru,  hoje Parque da Juventude. São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo.
Chá do Lar da Criança Emmanuel em São Bernardo do Campo, SP
Altivo Ferreira no Congresso Estadual de Espiritismo da USE em Santos onde recebeu homenagens em  2015.
Foto Ismael Gobbo
Retrato de uma mulher velha.Óleo  sobre tela de Rembrandt.


domingo, 10 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 11-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/11-11-2019.htm

Maria e o Menino Jesus. Quadro na Igreja da Dormição. Monte Sião, Jerusalém, Israel. Foto Ismael Gobbo
Purgatório. Dante, guiado por Virgílio, oferece consolação às almas dos invejosos. Óleo sobre tela de Hippolyte Flandrin.
Imagem/fonte: 


Purgatorio ( pronunciado  [purɡatɔːrjo] ; Italiana para " Purgatório ") é a segunda parte de Dante 's divina comédia , seguindo o inferno , e que precede o Paradiso . O poema foi escrito no início do século XIV. É uma alegoria que conta a subida de Dante ao Monte do Purgatório , guiada pelopoeta romano Virgílio , exceto pelos últimos quatro cantos em que Beatrice assume o cargo de guia de Dante.
Caricatura sobre "A grande epidemia da pornografia". Da ilustração francesa do século XIX (em Le Courrier français illustré ).
São Nicolau Tolentino é considerado protetor das almas do Purgatório segundo a Igreja Católica.
Caridade. Óleo sobre tela de Bartolomeo Schedoni.
Lamennais. [impressão] / H. Monnier; Montigneul, [gravador] Monnier, Henry 





.........................
.......................
...............
Papa Gregório XVI desautorizou as opiniões de Lamennais na Encíclica "Mirari vos", em Agosto de 1831. Não houve uma citação específica a ele e nem a seu jornal, mas tão somente uma censura implícita a ambos. Inicialmente, Lamennais suspendeu a distribuição do jornal, submetendo-se; mais tarde deixou a Igreja e defendeu a própria posição na obra "Paroles d'un croyant" (Palavras de um crente), condenada explícitamente na Encíclica "Singulari nos", em Julho de 1834, sendo citados tanto o autor quanto a obra.
Incansável, ele se devotou à causa do povo, colocando sua pena a serviço do Republicanismo e do Socialismo. Escreveu obras como "O Livro do Povo" (1838), "Os afazeres de Roma" e "Esboço de uma Filosofia". Chegou a ser condenado à prisão mas, já em 1848 foi eleito para a Assembleia Nacional, aposentando-se em 1851.
Por ocasião de sua morte, não desejando se reconciliar com a Igreja, foi sepultado em uma cova de indigente.
Leia mais:
Anália Franco. Espírita culta e exemplar que desenvolveu intensos trabalhos de filantropia por onde passou.
 Imagem Wikipedia.

LEIA SOBRE ANÁLIA FRANCO

Jesus em tela bordada por Alexandra Herrmann (imagem cedida por Oceano Vieira de melo)

(Colaboração recebido em email de Leopoldo Zanardi
O Evangelho Segundo o Espiritismo. Allan Kardec. Uma das cinco obras básicas do Espiritismo.
Yvonne Pereira, Célia e Cesar, Rio, 1977.
José Marciano. Primeiro lixeiro de Guarulhos, SP. Arquivo histórico municipal de Guarulhos.

sexta-feira, 8 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 09-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/09-11-2019.htm

O médium Daniel Dunglas Home no jornal “Le Monde Illustré” de 25 de abril de 1857.
Daniel Dunglas Home


Daniel Dunglas Home (Currie20 de Março de 1833 — 21 de Junho de 1886) foi um espiritualista britânico, famoso por suas alegadas capacidades como médium e por sua relatada habilidade de levitar até várias alturas, esticar-se e manipular fogo e carvões em brasa sem se machucar[1]. Ele conduziu centenas de sessões durante um período de 35 anos — às quais compareceram muitos dos mais conhecidos nomes da Era vitoriana — sem ter sido exposto de forma conclusiva ou pública como uma fraude[2]. Home nunca cobrou dinheiro por suas sessões e apresentações espiritualistas, pois ele considerava que havia sido designado espiritualmente com a "missão de demonstrar a imortalidade"[3][4].
Ele se envolveu em algumas situações controversas em sua vida pessoal, como quando foi acusado de seduzir uma viúva de 75 anos, a Sra. Lyon, de se deixar adotar por ela e dela receber dinheiro - caso em que foi condenado pela justiça a devolver parte da soma que a Sra. Lyon lhe havia doado[5][6].
Daniel Dunglas Home , o famoso meio escocês do século XIX, se levita diante de testemunhas na casa de Ward Cheney, no sul de Manchester, Connecticut, em 8 de agosto de 1852. Esta ilustração foi publicada pela primeira vez em 1887 no livro Les Mystères de la science ( Os mistérios da ciência ) do pesquisador psíquico francês Louis Figuier .
Um dos experimentos pelo qual Sir William Crookes atestou a mediunidade de Daniel Dunglas Home (c.1870)
Oscar Comettant (1819 – 1898)


Compositor e musicógrafo. - Crítica musical no "século" e colaborador do "Ménestrel"
Jornal francês “Le Siécle” de 15-07-1863 com matéria mencionada por Allan Kardec na Revista Espírita de setembro de 1863.
Louis Figuier.




Louis Figuier (15 de fevereiro de 1819 - 8 de novembro de 1894) foi um cientista e escritor francês. Ele era sobrinho de Pierre-Oscar Figuier e tornou-se professor de química na L'Ecole de pharmacie de Montpellier.

Carreira
Figuier tornou-se Doutor em Medicina (1841), agrégé de farmacologia , química (1844–1853) e física e obteve seu doutorado em (1850). Figuier foi nomeado professor da L'Ecole de Pharmacie de Paris depois de deixar Montpellier. Em sua pesquisa, ele se viu oposto a Claude Bernard ; Como resultado desse conflito, ele abandonou sua pesquisa para se dedicar à ciência popular. Ele editou e publicou um anuário de 1857 a 1894 - L'Année scientifique et industrielle (ou Exposé annuel des travaux ) - no qual compilou um inventário das descobertas científicas do ano (foi continuado após sua morte até 1914). Ele foi o autor de numerosos trabalhos de sucesso:Les Grandes invenções anciennes et modernes (1861), Le Savant du foyer(1862), La Terre avant le déluge (1863) ilustrada por Édouard Riou , La Terre et les meros (1864), Les Merveilles de la science (1867–1891) .
Influenciada pelas Evidências Geológicas da Antiguidade do Homem, de Charles Lyell , de 1863, a segunda edição de 1867 de La Terre avant le déluge abandonou o Jardim do Éden, mostrada na primeira edição, e incluiu ilustrações dramáticas de homens e mulheres selvagens usando peles de animais. empunhando machados de pedra. [1]

Litografia da Catedral de Metz por Albert Robida. 1915.
Allan Kardec, Codificador do Espíritismo. Óleo sobre tela de Nair Camargo.
O Livro dos Médiuns, de Allan Kardec.
Imagem/fonte:
A Caridade. Óleo sobre tela por João Zeferino da Costa. Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, Brasil. Foto Ismael Gobbo.
Moisés com as tábuas da lei.  Óleo sobre tela de José de Ribera (1591 – 1652)
A mulher adúltera. Obra de Nicolas Poussin.

Mulher idosa em oração conhecida por “Oração sem fim”. Óleo sobre tela por Nicolaes Maes.