BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

terça-feira, 19 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPIRITA. 20-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/20-11-2019.htm

A descoberta de Moisés. Óleo sobre tela de Lawrence Alma-Tadema.
Imagem/fonte:
As provações de  Moisés. Afresco de Sandro Botticelli. Capela Sistina.
Leia sobre a obra clicando no link
A Bruxa de Endor. Obra de D. Martynov (1826-1889)

Bruxa de Endor
Na Bíblia Hebraica, a Bruxa de Endor é uma mulher que Saul consultou para convocar o espírito do profeta Samuel no capítulo 28 do Primeiro Livro de Samuel , a fim de receber conselhos contra os filisteus em batalha depois de suas tentativas anteriores de consultar Deus através do sagrado muitos e profetas haviam falhado. [1] [2] A bruxa está ausente da versão desse evento relatada no Livro deuterocanônico de Sirach (46: 19–20).
Mais tarde, a teologia cristã encontrou problemas com essa passagem, pois parecia implicar que a bruxa havia convocado o espírito de Samuel e, portanto, a necromancia e a magia eram possíveis.
Leia mais:
Delphine de Girardin



Delphine de Girardin
Ela nasceu em Aachen e batizou Delphine Gay . Sua mãe, a conhecida Madame Sophie Gay , criou-a no meio de uma brilhante sociedade literária. Sua prima era a escritora Hortense Allart . [1] Gay publicou dois volumes de miscelânea, Essais poetiques (1824) e Nouveaux Essais poétiques (1825). Uma visita à Itália em 1827, durante a qual ela foi entusiasticamente recebida pelos letrados de Roma e até coroada na capital, produziu vários poemas, dos quais o mais ambicioso foi Napoline (1833).
O casamento de Delphine em 1831 com Émile de Girardin abriu uma nova carreira literária. Os esboços contemporâneos que ela contribuiu de 1836 a 1839 para o La Presse , sob o nome de pluma de Charles de Launay , foram coletados sob o título de Lettres parisiennes (1843) e obtiveram um sucesso brilhante. Contes d'une ville fille a ses neveux (1832), La Canne de Monsieur de Balzac (1836) e Il ne faut pas jouer à la douleur (1853) estão entre os mais conhecidos de seus romances; e suas peças dramáticas em prosa e verso incluem L'École des journalistes (1840), Judith (1843),Cléopâtre (1847), Lady Tartuffe (1853), e as comédias de um ato, C'est la faute du mari (1851), La Joie fait peur (1854), Le Chapeau d'un horloger (1854) e Une Femme qui deteste filho mari , que não apareceu até depois da morte do autor, que ocorreu em Paris.
Madame Girardin exerceu considerável influência pessoal na sociedade literária contemporânea, e em sua sala de visitas encontravam-se frequentemente Théophile Gautier , Honoré de Balzac , Alfred de Musset e Victor Hugo . Seus trabalhos coletados foram publicados em seis volumes (1860-1861).
Jornal “La Presse” de 01-07-1855 homenageia  Delphine de Girardin por ocasião de sua morte ocorrida no dia 29-06-1855.
A Prece. Capela, Palácio do Catete, Rio de Janeiro, Brasil
Foto Ismael Gobbo
Prece do “Pai Nosso”. Aquarela de James Tissot
Imagem/fonte:
São Francisco dando seu manto a um homem pobre. Afresco de Giotto di Bondone
Imagem/fonte:
5º Movimento Você e a Paz em São Paulo
Grupo Espírita da Prece- Uberaba, MG. Reunião de sábado a noite

Primeira bandeira da República exposta no Museu da República (Palácio do Catete) Rio de Janeiro. Foto Ismael Gobbo
220px-Auguste_Comte
Isidore Auguste Marie François Xavier Comte (19-01-1798 /  05-09-1857) foi um filósofo francês, fundador da
Sociologia e do Positivismo, que trabalhou intensamente na criação de uma filosofia positiva.
image005
augustocomte1
Lápide e túmulo  de Augusto  Comte no Cemitério Père Lachaise. Paris, França. Fotos Ismael Gobbo

Bandeira do Brasil. Foto Ismael Gobbo.
Primeira Missa no Brasil. Pintura por Victor Meirelles. Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, Brasil.
Foto Ismael Gobbo
Busto de José Bonifácio de Andrada e Silva.
Quinta da Boa Vista, Rio de Janeiro, Brasil. Foto Ismael Gobbo.

José Bonifácio de Andrada e Silva (Santos13 de junho de 1763 — Niterói6 de abril de 1838[1]) foi um naturalistaestadista e poetabrasileiro, conhecido pelo epíteto de Patriarca da Independência por seu papel decisivo na Independência do Brasil. Em 11 de janeiro de 2018 foi declarado oficialmente Patrono da Independência do Brasil, por meio de Lei no 13.615/2018[2].

Proclamação da República. Óleo sobre tela por Benedito Calixto.
Pinacoteca do Estado de São Paulo. São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo
Estátua equestre em homenagem ao Marechal Deodoro da Fonseca.
Praça Marechal Deodoro. Maceió, AL. Foto Ismael Gobbo



Manuel Deodoro da Fonseca (Alagoas da Lagoa do Sul[nota 2]5 de agosto de 1827 — Rio de Janeiro23 de agosto de 1892) foi um militar e político brasileiro, primeiro presidente do Brasil e uma das figuras centrais da Proclamação da República no país.[3]

Leia mais:

Francisco Cândido Xavier lendo a poesia "Brasil" ditada pelo espírito Castro Alves.
Estátua do Cristo Redentor, no Corcovado,  vista desde o bairro de Botafogo. Rio de Janeiro, Brasil.
Foto Ismael Gobbo

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 19-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/19-11-2019.htm

Moisés salvo das águas. Óleo sobre tela de Nicolas-Antoine Taunay. 1826.
Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, Brasil. Foto Ismael Gobbo
Partida dos israelitas do Egito. Óleo sobre tela de David Roberts
Episódio da adoração do Bezerro de Ouro, em que Aarão esteve especialmente envolvido.
Óleo sobre tela, Nicolas Poussin, 1633.
Moisés e os Dez Mandamentos em óleo sobre tela de Rembrandt.



O episódio da recepção dos Dez Mandamentos é sugestivo de uma escrita direta na visão espírita.
Moisés vendo a terra prometida. Óleo em papelão por Frederic Edwin Church.
Cópia da Estátua de Michelangelo executada  em bronze pelo Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo.
Exposta na Galeria Prestes Maia,  São Paulo, Brasil.. Foto Ismael Gobbo
A lapidação de Santo Estêvão. Óleo em painel de carvalho.
Jesus e a mulher adúltera. Cristo escrevendo no chão. Aquarela por James Tissot.
Imagem/fonte:

O rei Amasis oferece a deusa Maat ao deus Sopdu. Museu do Louvre, Paris, França. Painel de fundo de
capela em madeira dourada com incrustações. Foto Ismael Gobbo
José interpreta o sonho do faraó. Pintura por Adrien Guignet.
Pentecostes. Capela da portaria do mosteiro de Santa Cruz de Coimbra. Vasco Fernandes.
Imagem/fonte:

Aparição do Cristo flagelado a  Santa Teresa. Óleo sobre tela. Série menor. Escola Cuzquenha. Século XVII.
Exposto no Museu de Arte Religiosa Juan de Tejeda. Córdoba, Argentina. Foto Ismael Gobbo 25/09/2017
800px-BastienLepage_Jules_Joan_Of_Arc
Joana D’Arc. Quadro de Jules Bastien Lepage
Lúcia Santos e os primos, Jacinta e Francisco Marto, os três meninos que teriam
presenciado aparições na Cova de Iria, em Fátima, Portugal..
http://www.noticiasespiritas.com.br/2018/OUTUBRO/03-10-2018_arquivos/image066.jpg
A Caridade. Óleo sobre tela de João  Zeferino da Costa.
Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, Brasil. Foto Ismael Gobbo.

 Caridade. Óleo sobre tela por Walter Gay.
O retorno do filho pródigo. Desenho com caneta e pincel por Rembrandt.
Imagem/fonte:
Nicolas_Poussin_008
A mulher adúltera. Obra de Nicolas Poussin.
Imagem fonte: 



domingo, 17 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPIRITA. 18-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/18-11-2019.htm

None
Partidários poloneses de 1863. Obra de Juliusz Kossak

Movimentos de resistência na Polônia particionada (1795-1918)
Houve muitos movimentos de resistência na Polônia particionada entre 1795 e 1918. Embora alguns dos szlachta tenham sido reconciliados até o final da Comunidade Polonês-Lituana em 1795, a possibilidade de independência da Polônia foi mantida viva por eventos dentro e fora da Polônia ao longo do século XIX. . A localização da Polônia nas terras baixas do norte da Europa tornou-se especialmente significativa em um período em que seus vizinhos, o Reino da Prússia e a Rússia se envolveram intensamente nas rivalidades e alianças européias e os estados-nações modernos se formaram em todo o continente 

Artigo do Le Petit Journal intitulado  Exécutions capitales, na 4ª. Coluna, mencionado por Allan Kardec na Revista Espírita de outubro de 1863. Imagem/fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k5882705/f3.item
Continuação do artigo do Le Petit Journal intitulado  Exécutions capitales, na 1ª. Coluna, no alto, mencionado por Allan Kardec na Revista Espírita de outubro de 1863. Imagem/fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k5882705/f3.item


Deixamos de colocar imagem de forca e de enforcado. No lugar colocamos flores em homenagem ao espírito François Franckowski objeto da matéria da Revista Espírita de outubro de 1863 “Espíritos Visitantes” reproduzida na postagem de hoje.

Flores. Jardim de Luxemburgo. Paris, França. Fotos Laura Emilia Michelin Gobbo

Jesus prestes a ser golpeado diante do sumo sacerdote Anás.Óleo sobre tela por José de Madrazo.
Imagem/fonte:
Cristo carregando a cruz. Óleo sobre tela por El Greco.
Cristo aparece a Maria Madalena “Noli me tangere”. Óleo sobre tela de Rembrandt.
Imagem/fonte:
Quadro de Jesus executado na parede pela artista plástica Maria Tereza Braga. Casa da Caridade, Araçatuba, SP.
Foto Ismael Gobbo

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

NOTICIAS DO MOVIMENTO ESPIRITA. 16-11-2019.

CLICAR AQUI:
http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/NOVEMBRO/16-11-2019.htm

Rua du Cherche-Midi. Paris, França.
Imagem/fonte:
O óbulo da viúva em aquarela de James Tissot.
Imagem/fonte: 
Vista aérea do centro de Nimes, França.
Milionário sem filhos e uma pobre mulher abençoada com filhos. Obra de Niko Pirosmanashvili 
Imagem/fonte:
Bonaparte visitando as vitimas da peste em Jafa a 11 de março de 1799.
Imagem/fonte:


Bonaparte visitando as vítimas da peste de Jafa é o título de uma obra de Antoine-Jean Gros, datada de 1804, e encomendada por Napoleão Bonaparte para representar um episódio da campanha do Egito.
MONUMENTO DEDICADO AO COMPOSITOR GIUSEPPE VERDI. VALE DO ANHANGABAÚ. SÃO PAULO, BRASIL. FOTO ISMAEL GOBBO
LEIA SOBRE O MONUMENTO AQUI: 
http://www.saopauloantiga.com.br/monumento-a-giuseppe-verdi/
DSC05164
Belíssima Casa de Repouso para os Musicistas mantida pela Fundação Verdi. Milão, Itália. Foto Ismael Gobbo
DSC05225
Casa de Repouso para os Musicistas mantida pela Fundação Verdi. Milão, Itália. Foto Ismael Gobbo