BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 24-11-2020.

CLICAR AQUI:

 http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/NOVEMBRO/24-11-2020.htm

Types Parisiens. Mangin, Le Marchand de Crayons. Tipos Parisienses.  Mangin, o vendedor de lápis.

Copiado de: Le Monde Illustré de 23-01-1864. BNF GALLICA.

https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k62259034/f12.item

 

 

Mangin, foi objeto da matéria da Revista Espírita,

de Allan Kardec, de março de 1867.

Página do Le Monde Illustré de 23-01-1864. BNF GALLICA.

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k62259034/f14.item.zoom

Texto:

Types Parisiens. Mangin, Le Marchand de Crayons. Tipos Parisienses.  Mangin, o vendedor de lápis.

 

 

Mangin, foi objeto da matéria da Revista Espírita,

de Allan Kardec, de março de 1867.


Página do Le Monde Illustré de 23-01-1864. BNF GALLICA.

Conclusão na primeira coluna do texto:

Types Parisiens. Mangin, Le Marchand de Crayons. Tipos Parisienses.  Mangin, o vendedor de lápis

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k62259034/f15.item.zoom

 

 

Mangin, foi objeto da matéria da Revista Espírita,

de Allan Kardec, de março de 18





domingo, 22 de novembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 23-11-2020.

CLICAR AQUI:

 http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/NOVEMBRO/23-11-2020.htm

Retrato de Sócrates. Mármore de meados do século I d.C.

Museu Nacional Romano, Roma, Itália. Exposto no Coliseu, Roma. 23/12/2012. Foto Ismael Gobbo.

 

 

Sócrates (em gregoΣωκράτηςIPA[sɔːkrátɛːs]transl. Sōkrátēs; Alópece, c. 469 a.C. - Atenas, 399 a.C.)[1] foi um filósofo ateniense do período clássico da Grécia Antiga. Creditado como um dos fundadores da filosofia ocidental, é até hoje uma figura enigmática, conhecida principalmente através dos relatos em obras de escritores que viveram mais tarde, especialmente dois de seus alunos, Platão e Xenofonte, bem como pelas peças teatrais de seu contemporâneo Aristófanes. Muitos defendem que os diálogos de Platão seriam o relato mais abrangente de Sócrates a ter perdurado da Antiguidade aos dias de hoje.[2]

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%B3crates


Platão. Museu do Louvre, Paris, França. Foto Ismael Gobbo.

 

 

Platão (em grego clássicoΠλάτωνtransl. Plátōn, "amplo",[1] Atenas,[nota 1] 428/427[nota 2] – Atenas, 348/347 a.C.) foi um filósofo e matemático do período clássico da Grécia Antiga, autor de diversos diálogos filosóficos e fundador da Academia em Atenas, a primeira instituição de educação superior do mundo ocidental. Ele é amplamente considerado a figura central na história do grego antigo e da filosofia ocidental, juntamente com seu mentor, Sócrates, e seu pupilo, Aristóteles.[11] Platão ajudou a construir os alicerces da filosofia natural, da ciência e da filosofia ocidental, e também tem sido frequentemente citado como um dos fundadores da religião ocidental, da ciência[12] e da espiritualidade.[13] O assim chamado neoplatonismo de filósofos como Plotino e Porfírio influenciou Santo Agostinho e, portanto, o cristianismo, bem como a filosofia árabe[14][15] e judaica.[16][17] Alfred North Whitehead observou certa vez: "a caracterização geral mais segura da tradição filosófica europeia é de que ela consiste em uma série de notas de rodapé sobre Platão".[18]

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Plat%C3%A3o

A Escola de Atenas. Afresco por Rafael Sanzio.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/The_School_of_Athens#/media/File:Sanzio_01.jpg

François Fénelon *. Óleo sobre tela por Joseph Vivien.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Fran%C3%A7ois_de_Salignac_de_la_Mothe-F%C3%A9nelon.PNG

 

 

François Fénelon, pseudônimo de François de Salignac de La Mothe-Fénelon (6 de agosto de 1651 - 7 de janeiro de 1715), também conhecido como ''o Cisne de Cambraia'', foi um teólogo católicopoeta e escritor francês, cujas ideias liberais sobre política e educação, esbarravam contra o "statu quo" da Igreja e do Estado dessa época. Pertenceu à Academia Francesa de Letras.

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Fran%C3%A7ois_F%C3%A9nelon

 

 O espírito Fénelon participou da obra da Codificação do Espiritismo através de mensagens que constam das obras básicas, dentre elas “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, assinado por Allan Kardec.


Voltaire.

Imagem/fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Voltaire#/media/File:Atelier_de_Nicolas_de_Largilli%C3%A8re,_portrait_de_Voltaire,_d%C3%A9tail_(mus%C3%A9e_Carnavalet)_-002.jpg

 

François-Marie Arouet, mais conhecido pelo pseudônimo Voltaire (Paris21 de novembro de 1694 — Paris, 30 de maio de 1778), foi um escritorensaístadeísta e filósofo iluminista francês.[1]

Conhecido pela sua perspicácia e espirituosidade na defesa das liberdades civis, inclusive liberdade religiosa e livre comércio, é uma dentre muitas figuras do Iluminismo cujas obras e ideias influenciaram pensadores importantes tanto da Revolução Francesa quanto da Americana. Escritor prolífico, Voltaire produziu cerca de 70 obras[2] em quase todas as formas literárias, assinando peças de teatropoemasromancesensaios, obras científicas e históricas, mais de 20 mil cartas e mais de 2 mil livros e panfletos.

Foi um defensor aberto da reforma social apesar das rígidas leis de censura e severas punições para quem as quebrasse. Um polemista satírico, ele frequentemente usou suas obras para criticar a Igreja Católica e as instituições francesas do seu tempo. Voltaire é o patriarca de Ferney. Ficou conhecido por dirigir duras críticas aos reis absolutistas e aos privilégios do clero e da nobreza. Por dizer o que pensava, foi preso duas vezes e, para escapar a uma nova prisão, refugiou-se na Inglaterra. Durante os três anos em que permaneceu naquele país, conheceu e passou a admirar as ideias políticas de John Locke.[2]          

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Voltaire

 

Retrato em óleo sobre tela de de Pierre Corneille.

Imagem/fonte: https://ast.wikipedia.org/wiki/Pierre_Corneille

 

Pierre Corneille ( Rouen , 6 de xunu de 1606 - Paris , 1 de outubro de 1684 ) foi um dramaturgo francês , considerado um dos melhores do século XVII , com Molière e Racine . A riqueza e diversidade do trabalho refletem os valores e as grandes questões do assunto.

Leia mais:

https://ast.wikipedia.org/wiki/Pierre_Corneille

Cinna ou la Clémence d'Auguste.   Cinna ou a Clemência de Augusto.

Obra de Pierre Corneille.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Cinna_(play)

 

 

Cinna ou a Clémence d’Auguste (Inglês: Cinna ou a clemência de César Augusto ) é uma tragédia por Pierre Corneille escrito para oThéâtre du Marais , em 1641 , e publicado dois anos mais tarde. Tem lugar na Roma antiga, mas as idéias e temas caracterizam a idade de Luís XIV , mais notavelmente o estabelecimento do poder real sobre a nobreza. Uma produção foi lançada em Bayonne em 1660, pouco antes de o rei chegar para o seu casamento com a Infanta.

Corneille aborda a questão da clemência e defende o fim da espiral da vingança. Sua resposta é apologética em relação ao poder absoluto. Como em muitas de suas peças, a heroína é conhecida por seu tom alto. [1]

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Cinna_(play)

Moeda romana com esfinge do imperador César Augusto.

Museu Nacional de Arte Romano, Mérida, Espanha. Foto Ismael Gobbo


Jean de La Fontaine.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Jean_de_La_Fontaine.jpg

 

 

Jean de La Fontaine , nascido em8 de julho de 1621em Château-Thierry e morreu em13 de abril de 1695em Paris , é um poeta francês de grande renome, principalmente por suas fábulas e, em menor medida, por seus contos . Ele também é responsável por vários poemas, peças de teatro e libretos de ópera que confirmam sua ambição como moralista.

Leia mais:

https://fr.wikipedia.org/wiki/Jean_de_La_Fontaine

Esopo. Óleo sobre tela de Diego Velázquez.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Esopo

 

Esopo (Nessebar, 620 a.C. – Delfos, 564 a.C.) foi um escritor da Grécia Antiga a quem são atribuídas várias fábulas populares. A ele se atribui a paternidade da fábula como gênero literário. Sua obra, que constitui as Fábulas de Esopo, serviu como inspiração para outros escritores ao longo dos séculos, como Fedro e La Fontaine.

Malgrado sua existência permaneça incerta e pouco se saiba quanto à origem de várias de suas obras, seus contos se disseminaram em muitas línguas pela tradição oral. Em muitos de seus escritos, os animais falam e têm características humanas.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Esopo

Jean-Baptiste  Racine

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Jean_Racine.png

 

Jean-Baptiste Racine

Jean Racine ficou órfão aos 3 anos e recebeu uma educação clássica, graças a sua avó, Marie Desmoulins.[2] Foi aluno das Petites écoles de Port-Royal em Port-Royal-des-Champs, onde entrou em contato com o jansenismo e, ao mesmo tempo, com a mitologia grega.

Sua primeira peça, Amasie, foi composta no outono de 1660, e era, provavelmente uma tragédia, mas não foi aceita no Théâtre du Marais.[3] Escreveu A ninfa do Sena em 1660 e, no ano seguinte partiu para Uzès. Retornando a Paris, viu representadas suas primeiras tragédias. Em junho de 1664, a trágedia La Thebaide ("A tebaida") ou Les Frères ennemis ("Os irmãos inimigos") foi produzida por Molière e encenada no palácio real. A tebaida foi seguida por Alexandre, o Grande (1665).

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Jean_Racine


Andrômaca. Tragédia em 5 atos de Jean Racine.

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k5526335v/f3.image.texteImage

Molière. Óleo sobre tela por Pierre Mignard.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Pierre_Mignard_-_Portrait_de_Jean-Baptiste_Poquelin_dit_Moli%C3%A8re_(1622-1673)_-_Google_Art_Project_(cropped).jpg

 Retrato de Molière pintado em Avignon c. 1658, após o qual Molière e o artista formaram uma amizade duradoura

 

 

Jean-Baptiste Poquelin, mais conhecido como Molière (Paris15 de janeiro de 1622 — Paris17 de Fevereiro de 1673[1]), foi um dramaturgo francês, além de actor e encenador, considerado um dos mestres da comédia satírica. Teve um papel de destaque na dramaturgia francesa, até então muito dependente da temática da mitologia grega. Molière usou as suas obras para criticar os costumes da época. É considerado o fundador indirecto da Comédie-Française. Dele, disse BoileauDans le sac ridicule où Scapin s'enveloppe je ne reconnais plus l'auteur du Misanthrope - ("No saco ridículo onde se envolve Escapino, não reconheço mais o autor de O Misantropo"). Como encenador, ficou também conhecido pelo seu rigor e meticulosidade.

 

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Moli%C3%A8re


Tartufo.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tartufo

Tartufo (em francês Le Tartuffe) é uma comédia de Molière, e uma das mais famosas da língua francesa em todos os tempos. Sua primeira encenação data de 1664 e foi quase que imediatamente censurada pelos devotos religiosos que, no texto, foram retratados na personagem-título como hipócritas e dissimulados.

Os devotos sentiram-se ofendidos, e a peça quase foi proibida por esta razão, pelos tribunais do rei Luís XIV de França, onde tinham grande influência.

Na língua portuguesa, o termo tartufo, como em outro idiomas, passou a ter a acepção de pessoa hipócrita ou falso religioso, originando ainda uma série de derivados como tartuficetartúfico ou ainda o verbo tartuficar - significando enganar, ludibriar com atos de tartufice.

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Tartufo

Jean-Jacques Rousseau.

Imagem/fonte:

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/b/b7/Jean-Jacques_Rousseau_%28painted_portrait%29.jpg

 

 

Jean-Jacques Rousseau, também conhecido como J.J. Rousseau ou simplesmente Rousseau (Genebra28 de Junho de 1712 — Ermenonville2 de Julho de 1778), foi um importante filósofo, teórico político, escritor e compositor autodidata suíço. É considerado um dos principais filósofos do iluminismo e um precursor do romantismo.

Para ele, as instituições educativas corrompem o homem e tiram-lhe a liberdade. Para a criação de um novo homem e de uma nova sociedade, seria preciso educar a criança de acordo com a Natureza, desenvolvendo progressivamente seus sentidos e a razão com vistas à liberdade e à capacidade de julgar.[1]

 

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jean-Jacques_Rousseau

 

Estátua de Jean Jacques Rousseau (1712- 1778),  que fica ao lado da Faculdade de Direito de Paris- Sorbonne e

próximo do Panteón onde está sepultado. Paris, França.  Foto Ismael Gobbo

Balzac em 1842.
Pintura realizada após 
daguerreótipo de 1842 de Louis-Auguste Bisson.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Honor%C3%A9_de_Balzac

 

 

Honoré de Balzac (Tours20 de maio de 1799 — Paris18 de agosto de 1850) foi um prolífico escritor francês, notável por suas agudas observações psicológicas. É considerado o fundador do Realismo na literatura moderna.[1][2] Sua magnum opusA Comédia Humana, consiste de 95 romances, novelas e contos que procuram retratar todos os níveis da sociedade francesa da época, em particular a florescente burguesia após a queda de Napoleão Bonaparte em 1815.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Honor%C3%A9_de_Balzac

Túmulo de Honoré de Balzac (20-05-1799 / 18-08-1850). Cemitério Père Lachaise. Paris, França. Foto Ismael Gobbo.

François, Duque de La Rochefoucauld

Imagem/fonte:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Fran%C3%A7ois_de_La_Rochefoucauld

 

François, Duque de La Rochefoucauld (Paris15 de setembro de 1613 – Paris, 17 de março de 1680) foi um moralista francês, François 6º, príncipe de Marcillac e, mais tarde, duque de La Rochefoucauld, nasceu em Paris a 15 de setembro de 1613 e morreu na mesma cidade na noite de 16 para 17 de março de 1680. São de Rochefoucauld as famosas frases: "O orgulho é igual em todos os homens (ricos ou pobres), só diferem os meios e as maneiras de mostrá-los"; e "A hipocrisia é uma homenagem que o vício presta à virtude".

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Fran%C3%A7ois_de_La_Rochefoucauld

Henri Martin (1810 - 1883), historiador francês, político e acadêmico.

Fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Martin,_Henri,_par_Eug%C3%A8ne_Pirou,_BNF_Gallica.jpg

 

 

 

Henri Martin (Saint-Quentin20 de fevereiro de 1810 — Passy14 de dezembro de 1883) foi um historiadorensaístaescritor e político francês.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Henri_Martin_(historiador)

Blaise Pascal.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Blaise_Pascal_2.jpg

 

Blaise Pascal (Clermont-Ferrand19 de junho de 1623 — Paris19 de agosto de 1662) foi um matemáticofísicoinventorfilósofo e teólogo católico francês. Prodígio, Pascal foi educado por seu pai. Os primeiros trabalhos de Pascal dizem respeito às ciências naturais e ciências aplicadas. Contribuiu significativamente para o estudo dos fluidos. Ele esclareceu os conceitos de pressão e vazio, estendendo o trabalho de Torricelli. Pascal escreveu textos importantes sobre o método científico.

 

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Blaise_Pascal

René Descartes

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ren%C3%A9_Descartes

 

 

René Descartes (La Haye en Touraine, 31 de março de 1596 – Estocolmo, 11 de fevereiro de 1650) foi um filósofofísico e matemático francês.[1] Durante a Idade Moderna, também era conhecido por seu nome latino Renatus Cartesius.

Notabilizou-se sobretudo por seu trabalho revolucionário na filosofia e na ciência, mas também obteve reconhecimento matemático por sugerir a fusão da álgebra com a geometria - fato que gerou a geometria analítica e o sistema de coordenadas que hoje leva o seu nome. Por fim, foi também uma das figuras-chave na Revolução Científica.

Descartes, por vezes chamado de "o fundador da filosofia moderna" e o "pai da matemática moderna", é considerado um dos pensadores mais importantes e influentes da História do Pensamento Ocidental. Inspirou contemporâneos e várias gerações de filósofos posteriores; boa parte da filosofia escrita a partir de então foi uma reação às suas obras ou a autores supostamente influenciados por ele. Muitos especialistas afirmam que, a partir de Descartes, inaugurou-se o racionalismo da Idade Moderna.[2] Décadas mais tarde, surgiria nas Ilhas Britânicas um movimento filosófico que, de certa forma, seria o seu oposto - o empirismo, com John Locke e David Hume.

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ren%C3%A9_Descartes 

F. de Lamennais

Imagem/fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b105379051

F. de Lamennais : [estampe] / Aloysius Calamatta ad vivum delineavit et sculpsit 1847

 

 

Hughes Félicité Robert de Lamennais (Saint-Malo19 de junho de 1782 - Paris27 de fevereiro de 1854), foi um filósofo e escritorpolítico francês.[1]

Nascido em uma família de armadores de Saint-Malo, foi educado por seu irmão João e tornou-se padre[1] escritor brilhante, tornou-se uma figura influente e controversa na história da Igreja católica francesa. Juntamente com seu irmão Jean, concebeu a ideia de reviver o Catolicismo Romano como uma chave para a regeneração social. Chegaram a esboçar um programa de reforma, sob o título "Reflexão do estado da Igreja…", no ano de 1808.

..............................

.....................

................

 

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Lamennais

 

Lamennais  em vida foi contemporâneo de Allan Kardec e na condição de desencarnado ditou mensagens mediúnicas que Kardec inseriu nas obras da Codificação do Espiritismo

Henri Dominique Lacordaire (02-05-1802 / 21-11-1861)

Contemporâneo de Allan Kardec na carne, o Espírito Lacordaire ditou mensagens inseridas em 

O Evangelho Segundo o Espiritismo. *

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Henri_Dominique_Lacordaire

 

 

Henri Lacordaire, de seu nome completo Jean-Baptiste-Henri Dominique Lacordaire, foi um religioso dominicano, nascido a 2 de maio 1802 em Recey-sur-Ource (Côte-d'OrBorgonha), e falecido a 21 de novembro 1861 em Sorèze (Tarn). Foi padre, jornalista, educador, deputado e académico, sendo considerado como um precursor do catolicismo moderno e restaurador em França da Ordem dos Pregadores.

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Henri_Dominique_Lacordaire

 

Lacordaire  em vida foi contemporâneo de Allan Kardec e na condição de desencarnado ditou mensagens mediúnicas que Kardec inseriu no seu trabalho de  Codificação do Espiritismo

 

Busto de Nicolas Boileau, pelo escultor François Girardon

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nicolas_Boileau

 

 

Nicolas Boileau-Despréaux (Paris1 de novembro de 1636 — Paris, 13 de março de 1711) foi um crítico e poeta francês.[1] Publicou seu primeiro volume de sátiras em 1666. Foi apresentado na corte, em 1669, após a publicação de seu Discurso sobre a sátira.[2]

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nicolas_Boileau

Retrato de Jacques Benigne Bossuet

Imagem/fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b8407685d.item

 

Jacques-Bénigne Bossuet (Dijon27 de setembro de 1627 — Paris12 de abril de 1704) foi um bispo e teólogo francês, um dos principais teóricos do absolutismo por direito divino, defendendo o argumento que o governo era divino e que os reis recebiam seu poder de Deus[1].

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jacques-B%C3%A9nigne_Bossuet

Jean-Baptiste Massillon. Óleo sobre tela de anônimo. Século XVIII.

Jean Baptiste Massillon (Hyères24 de junho de 1663 – Beauregard-l'Évêque28 de setembro de 1742) foi um religioso francês, pregador e bispo de Clermont desde 1717 até sua morte.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Jean-Baptiste_Massillon_-_Versailles_MV_2967.jpg

 


Arcebispo Marie-Dominique-Auguste Sibour*

Imagem/fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Marie_Dominique_Auguste_Sibour

 

 

 

* Foi assassinado por Jean-Louis Verger em janeiro de 1857 na Igreja Saint-Étienne-du-Mont, Paris, França.

 

Marie-Dominique-Auguste Sibour (4 August 1792 – 3 January 1857) was the French Catholic Archbishop of Paris from 1848 to 1857.

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Marie-Dominique-Auguste_Sibour

 

Igreja Saint-Étienne-du-Mont * uma das mais belas de Paris. Foto Laura Emilia Michelin Gobbo.

 

(*) Saint-Étienne-du-Mont é uma igreja católica situada na Montanha Santa Genoveva, no 5º arrondissement de Paris, na França. Localiza-se junto ao Panteão. Nela, está a tumba com os restos mortais de Santa Genovevapadroeira de Paris. A igreja alberga, ainda, em ambos os lados da entrada do presbitério, as tumbas de Blaise Pascal e Jean Racine. (Wikipedia).

A morte de Sócrates. Óleo sobre tela por Jacques-Louis David.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/The_Death_of_Socrates

    

A Morte de Sócrates (em francêsLa Mort de Socrate) é uma pintura óleo sobre tela pelo francês Jacques-Louis David, executada em 1787. A pintura foca-se em um assunto clássico, tal qual muitos de seus trabalhos da mesma década, neste caso, a história da execução de Sócrates conforme contada por Platão no Fédon.[1][2] Nesta história, Sócrates foi acusado de corromper a juventude de Atenas e introduzir falsos deuses, e portanto foi condenado a morrer tomando cicuta. Sócrates usa sua morte como uma lição final para seus pupilos, ao invés de fugir quando a oportunidade surgiu, e encara a morte calmamente.[1] O Fédon retrata a morte de Sócrates, e é também o quarto e último diálogo de Platão a detalhar os dias finais do filósofo, que é também detalhada em EutífronApologia de Sócrates, e Críton.

https://pt.wikipedia.org/wiki/A_Morte_de_S%C3%B3crates

A adoração dos pastores. Óleo sobre tela de Giovanni Domenico Tiepolo.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Giovanni_Domenico_Tiepolo_-_The_Adoration_of_the_Shepherds_-_WGA22371.jpg

Jesus e seus discípulos colhendo o trigo num sabá, um evento que provocou a fúria das autoridades religiosas. 1840

Óleo de Ferdinand Olivier

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ferdinand_Olivier_003.jpg

A cura do homem com a mão atrofiada.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hitda-Codex-Healing_of_a_man_with_a_withered_hand.jpg

Cristo e a adúltera. Óleo no painel por Pieter Brueghel, o Jovem. 

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Brueghel_II,_Pieter_-_Christ_and_the_Woman_Taken_in_Adultery_1600.jpg

Chegada ao sitio arqueológico de Cafarnaum. Galiléia, Israel. Foto Ismael Gobbo

Cura dos leprosos em Cafarnaum. Aquarela por James Tissot

Imagem/fonte:

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/62/Brooklyn_Museum_-_Healing_of_the_Lepers_at_Capernaum_%28Gu%C3%A9rison_des_l%C3%A9preux_%C3%A0_Capernaum%29_-_James_Tissot_-_overall.jpg

 

Mar da Galiléia visto do Monte das Bem-aventuranças. Israel. Foto Ismael Gobbo

As Bem-aventuranças. Aquarela de James Tissot.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:TissotBeatitudes.JPG

O Beijo de Judas. Óleo sobre tela por Nicolai Wilhelm Marstrand.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Wilhelm_Marstrand,_Judaskysset,_udateret,_0122NMK,_Nivaagaards_Malerisamling.jpg

A negação de Pedro. Pintura por Karel Dujardin

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Karel_Dujardin_-_Denial_of_Peter.jpg

Jesus diante de Pôncio Pilatos. Óleo sobre tela de Nicolao Maes.

Imagem/fonte: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Nicolaes_Maes_-_Christ_before_Pilate_-_WGA13812.jpg

Barrabás em aquarela de James Tissot

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Barabbas#/media/File:Barabbas_(James_Tissot).jpg

A Crucificação. Óleo sobre tela de Pedro Orrente

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Orrente-crucifixion.jpg

José de Arimatéia, Nicodemos e  Maria levam o Cristo ao túmulo vigiado por Maria Madalena e João Evangelista.

 Óleo sobre tela por Ticiano. Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Entierro_de_Cristo_(Tiziano).jpg

“Noli me tangere”. Pintura por Ciro Ferri.

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/4/44/Ciro_Ferri_003.jpg

A estátua do Cristo Redentore em Maratea, Basilicata, Itália. Esculpido em 1965 por Bruno Innocenti.

Imagem/autor: Luke18389. Copiada de: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:CristoRedentoreMaratea.jpg

“Salvator Mundi” (Salvador do Mundo). Óleo sobre madeira de nogueira de Leonardo da Vinci.

Imagem/fonte:

 https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Leonardo_da_Vinci,_Salvator_Mundi,_c.1500,_oil_on_walnut,_45.4_%C3%97_65.6_cm.jpg

 

Prisioneiros Exercitando. Óleo sobre tela por Vincent van Gogh

Prisioneiros Exercitando , também conhecido como Rodada de Prisioneiros , (Depois de Gustave Doré )

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Vincent_Willem_van_Gogh_037.jpg

Amélie Gabrielle Boudet

Imagem internet

Câmara Municipal, agora Academia de Artes. Prédio construído em 1882/1883 e inaugurado em 10-08-1884.

Em Thiais nasceu Amelie Gabrielle Boudet esposa de Allan Kardec. 

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Thiais#/media/File:Acad%C3%A9mie_des_arts_de_THIAIS_(3466429280).jpg

Ilustração artística retratando Allan Kardec e sua esposa Amelie Gabrielle Boudet.

Do acervo do CEI-Conselho Espírita Internacional. Apresentada em 2004 no Congresso Espírita Mundial

Imagem copiada de: http://pt.wikipedia.org/wiki/Am%C3%A9lie_Gabrielle_Boudet#mediaviewer/File:A._Kardec_et_A._Boudet.jpg

Túmulo em forma de dólmen druida de Allan Kardec e de sua esposa Amelie Gabrielle Boudet, no

Cemitério Père Lachaise, em Paris, França. Foto Ismael Gobbo

Placa afixada pela Prefeitura de Paris na parede de trás do dólmen de Allan Kardec e de

sua esposa e colaboradora  Amelie Gabrielle Boudet, no Cemitério Père Lachaise. Foto Ismael Gobbo

Fachada do Palácio Garnier.  Ópera Nacional de Paris.. Foto Laura Emilia Michelin Gobbo.