BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

terça-feira, 22 de setembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 23-09-2020.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/SETEMBRO/23-09-2020.htm

Les Saltimbanques (ou A Criança Ferida ) é uma pintura pintada por Gustave Doré em 1874 . Representa uma família de acrobatas atingida pela tragédia  : uma criança fatalmente ferida na cabeça é segurada nos braços de sua mãe, após um acidente durante um ato de caminhada na corda bamba . Seu pai, sentado e ligeiramente retraído, testemunha a cena com profunda tristeza.

Copiado de: https://fr.wikipedia.org/wiki/Les_Saltimbanques_(Dor%C3%A9)


Conforme a autora, o quadro retrata entidade espiritual feminina da falange de Meimei acolitando crianças.

Óleo sobre tela da artista plástica Nair Camargo, de São Paulo, SP.

Obra exposta no salão de reuniões do Fraternidade Espírita Gina, em São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo.


Jesus morto nos braços de sua mãe,  Maria. Estatua  Pietá de Michelangelo. Basílica de São Pedro, Vaticano.

 Foto Ismael Gobbo


“Lugdunun” – Lião. França. Século XVII. Um mapa anônimo do século XVII conservado na  Bibliothèque Nationale de France

Imagem/fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Histoire_de_Lyon#/media/File:Lugdunum_vulgo_Lyon_16xx.jpg

 

Em Lião nasceu Allan Kardec, Codificador do Espiritismo no dia 3 de outubro de 1804.


Estátua de Luis XIV na Praça Bellecour em Lyon, França, cidade onde Allan Kardec nasceu.

Ao fundo a colina e Basílica de Fourviere. Foto Ismael Gobbo

 

 

 

 

La Place Bellecour é uma grande praça no centro de Lyon , na França , ao norte do distrito de Ainay . Medindo 312 m por 200 m (62.000 m² ou 15 acres), [1] é uma das maiores praças abertas (ou seja, sem quaisquer manchas de vegetação ou árvores) na Europa, e a terceira maior praça da França, atrás da Place des Quinconces em Bordeaux (126.000 m²) e a Place de la Concorde em Paris (86.400 m²). É também a maior praça pedonal da Europa: [1] são permitidos veículos nos locais de la Concorde e des Quinconces.

No meio está uma estátua equestre do rei Louis XIV por François-Frédéric Lemot (1825). [1] Outra estátua, representando o Petit Prince e Antoine de Saint-Exupéry , fica no extremo oeste da praça. A praça também tem dois pavilhões, abrigando o escritório de informações turísticas de Lyon e uma galeria de arte.

A praça faz parte de um Patrimônio Mundial da UNESCO .

https://en.wikipedia.org/wiki/Place_Bellecour

 

Lião

Vista de Lião, França,  desde a Colina de Fourvière. O Rio Saône e a   Igreja de Saint-Nizier. Foto Ismael Gobbo.

Na cidade de Lyon, França, nasceu Allan Kardec a 3 de outubro de 1804. 


Allan Kardec em idade de 15 anos. Imagem desenvolvida em computador por Marisa Cajado

  (Guarujá, SP) a partir de imagens conhecidas de  Kardec em idade mais avançada.


Imagem de Kardec por volta de 30 anos obtida em edição de computador por Marisa Cajado (Guarujá, SP)  a partir de

 imagens conhecidas de Kardec em idade mais avançada.

Ilustração artística retratando Allan Kardec e sua esposa Amelie Gabrielle Boudet.

Do acervo do CEI-Conselho Espírita Internacional. Apresentada em 2004 no Congresso Espírita Mundial

Imagem copiada de:

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Am%C3%A9lie_Gabrielle_Boudet#mediaviewer/File:A._Kardec_et_A._Boudet.jpg


Allan Kardec (1804- 1869). Codificador do Espiritismo

Imagem/fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/12/Hippolyte_L%C3%A9on_Denizard_Rivail2.jpg


As obras básicas do Espiritismo codificado por Allan Kardec.

Imagem/fonte: http://www.guia.heu.nom.br/obras_basicas.htm


Busto de Allan Kardec em seu dólmen no Cemitério Père Lachaise, Paris, França.

Foto: Laura Emilia Michelin Gobbo


Museu do Louvre, Paris, França. Foto Ismael Gobbo.
Museu do Louvre. Paris, França. Foto Ismael Gobbo
Paris, França. O túnel subterrâneo que leva ao Arco do Triunfo (Arc de Triomphe) na Place Charles de Gaulle. Foto Ismael Gobbo

Arco do Triunfo. Paris, França. Foto Ismael Gobbo

 

Arco do Triunfo (francêsArc de Triomphe) é um monumento localizado na cidade de Paris, construído em comemoração às vitórias militares do Napoleão Bonaparte, o qual ordenou a sua construção em 1806. Inaugurado em 1836, a monumental obra detém, gravados, os nomes de 128 batalhas e 558 generais. Em sua base, situa-se o túmulo do soldado desconhecido (1920). O arco localiza-se na praça Charles de Gaulle, no encontro da avenida Champs-Élysées. Nas extremidades da avenida encontram-se a Praça da Concórdia e, na outra, La Défense.

Projetado pelo arquiteto francês Jean Chalgrin, o monumento tem 50 metros de altura por 45 metros de largura e 22 metros de profundidade. O Arco de Tito serviu de inspiração para a sua concepção. A escala do Arco do Triunfo é tão massiva que, três semanas após o desfile da vitória de 1919 em Paris (que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial) o aviador Charles Godfrey conseguiu fazer passar o seu biplano pelo centro.[1]

O Arco do Triunfo faz parte do Eixo Histórico (Axe historique) - uma série de monumentos e grandes vias públicas num percurso que vai desde o pátio do Louvre até ao Grande Arco de la Défense. Este foi o arco do triunfo mais alto do mundo até à construção do Monumento a la Revolución no México em 1938 (de 67 metros).

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Arco_do_Triunfo_(Fran%C3%A7a)

Viktor Frankl. Imagem/autor: Prof. Dr. Franz Vesely

Copiado de: https://pt.wikipedia.org/wiki/Viktor_Frankl

Visão do campo de concentração de Auschwitz no inverno, onde Viktor Frankl foi aprisionado pelos nazistas

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Viktor_Frankl

 

Viktor Emil Frankl (Viena26 de março de 1905 — Viena, 2 de setembro de 1997) foi um neuropsiquiatra austríaco e fundador da terceira escola vienense de psicoterapia, a Logoterapia e Análise Existencial. O doutor Frankl ficou mundialmente conhecido depois de descrever a sua experiência dramática em quatro campos de concentração nazistas, em seu best-seller internacional: Em Busca de Sentido.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Viktor_Frankl

Moisés com os Dez Mandamentos. Óleo sobre tela de Philippe de Champaigne

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Philippe_de_Champaigne


































segunda-feira, 21 de setembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 22-09-2020.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/SETEMBRO/22-09-2020.htm

Auxerre, sua abadia e o rio Yonne. Imagem/autor: Mattana

Copiado de: https://pt.wikipedia.org/wiki/Auxerre

 [Saint-Germain à Auxerre] : [dessin] / I. D. [Isidore-Laurent Deroy]

Imagem/fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b7742293n

Urbain Grandier , que foi condenado e executado como resultado das posses de Loudun

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Loudun_possessions

As possessões de Loudun foram um notório julgamento de bruxaria em Loudun , França , em 1634. Um convento de freiras ursulinas disse que elas foram visitadas e possuídas por demônios . Após uma investigação da Igreja Católica , um padre local chamado Padre Urbain Grandier foi acusado de convocar os espíritos malignos. Ele acabou sendo condenado pelos crimes de feitiçaria e queimado na fogueira . [1]

O caso contém temas semelhantes a outros julgamentos de bruxaria ocorridos em toda a Europa ocidental no século 17, como as possessões de Aix-en-Provence (França) em 1611 ou as bruxas de Pendle (Inglaterra) em 1612 antes de chegar ao Novo Mundo na década de 1690 .

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Loudun_possessions

Église Saint Pierre du Martray - Loudun (Vienne). Esta foto foi tirade de um] Cartão Postal.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Loudun_possessions


Suposto pacto diabólico de Urbain Grandier

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Loudun_possessions


SOBRE A OBRA MENCIONADA POR ALLAN KARDEC NO TEXTO DA REVISTA ESPIRITA ACIMA REPRODUZIDO VEJA:

J. C Thorey - Relatos maravilhosos de Madame Cantianille no mundo sobrenatural – 1866

CLIQUE AQUI:

https://www.catawiki.pt/l/34225709-j-c-thorey-rapports-merveilleux-de-madame-cantianille-sur-le-monde-surnaturel-1866

Gênio alado enfrentando uma mulher com pandeiro e espelho, do sul da Itália, por volta de 320 aC.

Copíado de: https://en.wikipedia.org/wiki/Daemon_(classical_mythology)

François Arago.

Imagem/Fonte: http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b103352897/f15.item

 

 

LEIA BIOBRAFIA DE FRANÇOIS ARAGO

https://pt.wikipedia.org/wiki/Fran%C3%A7ois_Arago

Obras Completas de François Arago, secretário perpétuo da Academia de Ciências.

Imagem/fonte: http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k92707n

François Arago. Túmulo no Cemitério Père Lachaise. Paris, França. Foto Ismael Gobbo.

A Rainha de Ode, espírito ainda endurecido e orgulhoso,  desencarnada em 1858, na França, falou a Kardec sobre seu estado na erraticidade. Vide no livro “O Céu e o Inferno”, pág. 331/334

Acesse: http://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2014/05/ceu-e-inferno-Manuel-Quintao.pdf 

 

Os funerais de Malka Kachwar, rainha de Oude em gravura de 1858

http://www.delcampe.net/page/item/id,51876712,var,Funerailles-de-SM-Malka-Kachwar-reine-dOude-----gravure---1858,language,E.html

 

A Mesquita à direita e a sepultura à esquerda da Rainha de Oude. Cemitério Père Lachaise. Paris, França. 1896.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:P%C3%A8re-Lachaise_-_Division_85_-_La_mosqu%C3%A9e_et_la_s%C3%A9pulture_de_la_reine_d%27Oude_01.jpg

Túmulo de Malka Kachwar, raínha de Oude, no Cemitério Père Lachaise, Paris, França.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:P%C3%A8re-Lachaise_-_Malka_Kachwar_01.jpg

 

Cemitério Père Lachaise em 1815. No canto superior direito o túmulo de Heloise e Abelard.

Imagem/fonte:

https://fr.wikipedia.org/wiki/Cimeti%C3%A8re_du_P%C3%A8re-Lachaise#/media/File:Courvoisier_-_View_of_Pere_Lachaise_Cemetery_from_the_Entrance.jpg

Batalhas e combates da Guerra da Itália.

Imagem/fonte: http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b6938272b.item

 

Batalhas e combates da guerra da Itália. Combate de Montebello, Combate de Palestro, O Imperador visitando as ambulâncias, Os Zouaves trazendo de volta ao acampamento um comboio de prisioneiros, o General Garibaldi livra Varese dos austriacos, Batalha de Magenta, Combate de Marignano, Batalha de Solferino.

http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b6938272b.item

 

Zuavo. 1870. Por Paul Louis Narcisse Grolleron

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Zouave_-_Grolleron.jpg

 

 

Os zuavos eram soldados de Infantaria da Argélia e de outros territórios árabes, ao serviço do Exército Francês, nos séculos XIX e XX. O Exército Francês ainda mantém unidades, designadas honorificamente, de "zuavos".

Zuaves foram unidades de tropas coloniais sob o comando francês, ativas especialmente durante o século XIX, compostas principalmente de argelinose outros árabes do Norte de África.   https://pt.wikipedia.org/wiki/Zuavo

 

O homem do cachimbo. Óleo sobre tela  de Paul Cézanne. Por volta de 1892.

Imagem/fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Le_Fumeur_de_pipe_accoud%C3%A9

Paul Legrand como Pierrot por volta de 1855. Fotografia de Nadar 

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Pierrot

 

Pierrot ( / p ɪər oʊ / , EUA também / ˌ p i ə r oʊ / ; francês:  [pjɛʁo] ) é um personagem estoque de pantomima e commedia dell'arte cujas origens estão na trupe italiano do século XVII tardio de jogadores atuando em Paris e conhecidos como Comédie-Italienne ; o nome é um diminutivo de Pierre (Peter), via o sufixo -ot .Seu personagem na cultura popular contemporânea - na poesia, ficção e artes visuais, bem como obras para o palco, tela e sala de concertos - é o palhaço triste, ansiando pelo amor de Columbine , que geralmente parte seu coração e deixa-o por Harlequin .

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Pierrot

Cenas da Paixão de Cristo. Óleo em painel de carvalho de Hans Memling

Imagem/fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Sc%C3%A8nes_de_la_Passion_du_Christ

intura retratando o Cristo, autoria espiritual de Rembrandt Van Rijn, médium Luiz Antonio Gasparetto

Quadro de Leopoldo Zanardi, Bauru, SP.

Estudo para Jesus e Nicodemos por Henry Ossawa Tanner.

Imagem/fonte:  https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Henry_Ossawa_Tanner_-_Study_for_Jesus_and_Nicodemus.jpg

 

No diálogo de Jesus com Nicodemos falou o Mestre: "Ninguém pode ver o reino de Deus, se não nascer de novo." (João, 3,1-8)  

Pedra que encima o dólmen de Allan Kardec no Cemitério Père Lachaise em Paris, França. Foto: Laura Emilia Michelin Gobbo

 

Dizeres: “Nascer, morrer, renascer ainda e progredir sem cessar, tal é a lei”

Quadro de Allan Kardec de grandes dimensões na Librairie et Editions LeymarieParis, França.

Fonte: https://www.facebook.com/librairieleymarie/photos/a.1799741960063337/1799746110062922/?type=3&theater

Cairbar Schutel

(22-09-1868 / 30-01-1938)

A cidade do Rio de Janeiro em 1889. Marc Ferrez

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A9culo_XIX

Na cidade do Rio de Janeiro nasceu Cairbar Schutel aos 22 de setembro de 1868

  O menino Cairbar Schutel. Imagem do acervo de O Clarim.

Estação central da Estrada de Ferro Dom Pedro II (Marc Ferrez, c. 1870). Rio de Janeiro.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Estrada_de_Ferro_Central_do_Brasil

ACIMA: Chegada do primeiro trem da Rio-Clarense em Araraquara, em 1885. À frente da locomotiva está escrito: "Viva o Visconde do Pinhal, Digno Presidente da Cia. Rio Claro - Viva Araraquara!" (Acervo Arquivo Histórico do Município de Rio Claro). Imagem/copiada de: https://www.estacoesferroviarias.com.br/a/araraquara.htm
Cairbar Schutel em seu carro. Foto do acervo de O Clarim.
Cairbar Schutel em trabalho de Tiptologia.  Foto do acervo de O Clarim
Centro Espírita O Clarim. Foto do acervo de O Clarim
Cairbar Schutel com os Volpe. Foto do acervo de O Clarim

Cairbar Schutel com companheiros espíritas distribuindo mensagens no cemitério de Matão, SP

Foto: O Clarim

Cairbar Schutel um imortalista por excelência se deixava fotografar  junto aos túmulos do cemitério.

Foto do acerto de O Clarim.

Oficinas de O Clarim.  Crédito da foto “O Clarim”, Matão, SP
Crianças na redação de O Clarim, Matão, SP. Foto O Clarim
Farmácia de Cairbar Schutel. Matão, SP. Foto “O Clarim”
Busto de Cairbar Schutel na praça central de  Matão, SP. Foto Ismael Gobbo

O túmulo singelo de Cairbar Schutel no cemitério de Matão, SP. Foto O Clarim.

Há registros de que Cairbar Schutel se comunicou  mediunicamente quando seu corpo ainda estava sendo velado.

Pediu aos amigos  que a lápide tumular trouxesse a legenda: “Vivi, vivo e viverei, porque sou imortal”

Dona Ziza ao lado do sobrinho Ruy Donini Antunes. Foto Ismael Gobbo.

Ziza,  reside  na cidade de São Paulo, Ainda menina,  trabalhou ao lado  de Cairbar Schutel na Editora O Clarim.

A criança doente. Óleo sobre tela de Gabriel Metsu.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Gabri%C3%ABl_Metsu_-_Het_zieke_kind_-_Google_Art_Project.jpg

Hospital Evelina, Southwark: mãe e filha visitando um menino. Impressão em processo colorido, 1882, segundo CJ Staniland. Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Evelina_London_Children%27s_Hospital
Hospital Waterloo,  para crianças e mulheres. Londres, Reino Unido. Foto Ismael Gobbo