BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 28-11-2020.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/NOVEMBRO/28-11-2020.htm

Conde Joseph de Maistre. Pintura a óleo de Carl Christian Vogel von Vogelstein

Imagem/fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Joseph_de_Maistre

Conde Joseph de Maistre [  ʒ ɛ ə ɛ ʁ ] nota 1 ( Chambéry ,r de Abril de 1753Torino ,26 de fevereiro de 1821) é um político , filósofo , magistrado e escritor da Sabóia , sujeito da nota 2 do Reino da Sardenha .

Joseph de Maistre foi membro do Soberano Senado de Sabóia , antes de emigrar em 1792, quando as forças armadas francesas ocuparam Sabóia. Ele então passou alguns anos na Rússia , antes de retornar a Turim. Ele é um dos pais da filosofia contra-revolucionária , um membro proeminente da Maçonaria e inclinado ao esoterismo 

Leia mais:

https://fr.wikipedia.org/wiki/Joseph_de_Maistre

 

 

O Conde Joseph de Maistre  foi objeto de matéria da

Revista Espírita de Allan Kardec-   abril de 1867,

repassada nesta  postagem. Vide o texto acima.

Chambéry, França, em 1864. Litografia de Félix Benoist.

Apresentação de paisagens e principais cidades de Savoie em 1864 encomendada por Napoleão III. Aqui, a entrada norte de Chambéry Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Chamb%C3%A9ry

 

 

Chambéry ( UK : / ʃ ɒ b ə r i / , [2] US : / ˌ ʃ ɒ b eɪ r i / , [3] Francês:  [ʃɑbeʁi] ; Francoprovençal : 

Chamberí ; italiano : Sciamberì ; Latina : Camberia ) é a prefeitura do departamento de Savoie em Auvergne-Rhône-Alpes região do sudeste da França . Em 2017, o município contava com uma população de 58.919 habitantes e sua área urbana com 190.279 habitantes. [4]

 

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Chamb%C3%A9ry

 

Em Chambéry nasceu o Conde Joseph de Maistre em 01-04-1753.,

objeto de matéria da Revista Espírita de Allan Kardec - abril de

1867, repassada nesta  postagem. Vide o texto acima.

Vista panoramica de Turim, Itália.   No centro da foto A Mole Antonelliana e à esquerda o rio Pó. Foto Ismael Gobbo

 

 

Em Turim desencarnou  o Conde Joseph de Maistre em 26-02-1821,

objeto de matéria da Revista Espírita de Allan Kardec - abril de

1867, repassada nesta  postagem. Vide o texto acima.

Vítor Emanuel I da Sardenha vestindo roupas especiais por ocasiãode sua coroação em 1802.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%ADtor_Emanuel_I_da_Sardenha

 

Vítor Emanuel I da Sardenha

Vítor Emanuel I (Turim24 de julho de 1759 – Turim, 10 de janeiro de 1824) foi o Rei da Sardenha de 1802 até sua abdicação em 1821 em favor de seu irmão mais novo Carlos Félix. Era filho do rei Vítor Amadeu III da Sardenha e sua esposa a infanta Maria Antônia da Espanha, tendo ascendido ao trono após a abdicação de seu irmão mais velho o rei Carlos Emanuel IV.

Até 1814, (com a queda de Napoleão Bonaparte), viveu em Cagliari. Em 1814, conseguiu voltar a Turim, mas reinou apenas sobre a Sardenha porque o resto de seus domínios no continente tinham sido anexados ao Império Francês. Os tratados de 1815 lhe restituíam os Estados acrescidos de Gênova.

Com o segundo Tratado de Paris em 1815, os territórios sob o domínio francês (Piemonte e Saboia) foram devolvidos ao rei da Sardenha, acrescidos da Ligúria (território da antiga República de Gênova). Ciumento da própria independência, mas devotado à reação mais mesquinha, para não conceder a constituição que os rebeldes pediam, em 1821 preferiu abdicar em favor do irmão Carlos Félix. Sem herdeiro masculino direto, abdicou em favor do irmão e confiou a regência a outro irmão, Carlos Alberto, quando da insurreição de março 1821 causada por sua política reacionária.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%ADtor_Emanuel_I_da_Sardenha

 

 

O Rei Vítor Emanuel I da Sardenha é mencionado por Allan Kardec na

Revista Espírita de abril de 1867 em matéria sobre o Conde Joseph de

Maistre repassada nesta postagem.  Vide o texto acima.

Livro:

Les soirées de Saint-Pétersbourg, ou Entretiens sur le gouvernement temporel de la providence ; suivis d'un Traité sur les sacrifices. Tome 2 / par M. le comte Joseph de Maistre,... Maistre, Joseph de (1753-1821). Auteur du texte

***

As noites de São Petersburgo, ou Palestras sobre o Governo Temporal da Providência; seguido por um Tratado sobre Sacrifícios. Volume 2 / por M. le comte Joseph de Maistre, ... Maistre, Joseph de (1753-1821). Autor do texto

Acesse: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k56506w.image

 

O livro acima de autoria do  Conde Joseph de Maistre foi  

objeto de matéria da Revista Espírita de Allan Kardec - abril de

1867, repassada nesta  postagem. Vide o texto acima.


Vista no Almirantado da Catedral de Santo Isaac em São Petersburgo ( Rússia ). Impressão fotocrômica do século XIX (1890 a 1900)

Imagem/fonte; https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Petersburgo

 

 

São Petersburgo (russoСанкт-Петербу́ргtr. Sankt-Peterburg) é a segunda maior cidade da Rússia, politicamente incorporada como uma cidade autônoma (ou cidade federal). Ela está localizada ao longo do rio Neva, na entrada do Golfo da Finlândia, no Mar Báltico. Em 1914, o nome da cidade foi mudado para Petrogrado (russoПетроград) e, em 1924, para Leningrado (russoЛенинград). Em 1991, após o colapso da União Soviética, a cidade volta ter seu nome original. É frequentemente chamada apenas de Petersburgo e informalmente conhecida como Peter.

São Petersburgo foi fundada pelo czar Pedro, o Grande em 27 de maio de 1703.[3] Entre 1713-1728 e 1732-1918, São Petersburgo foi a capital do Império Russo. Em 1918, as instituições da administração central mudaram-se de São Petersburgo (então denominada Petrogrado) para Moscou.[4] Com 5 milhões de habitantes (2012) é a quarta subdivisão federal mais populosa do país. A cidade é um grande centro cultural europeu e também um importante porto russo no Báltico.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Petersburgo

Virgílio lendo a Eneida para Augusto, Otávia e Lívia. Pintura de Chicago Art Institute

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Virgil

 

 

Publius Vergilius Maro ( latim clássico :  [puːbli.ʊs wɛrɡɪli.ʊs Maro] ; datas tradicionais 15 de outubro de 70 BC - 21 de setembro 19 aC), [1] normalmente chamado Virgil ou Vergil ( / v ɜr dʒ ɪ l / VUR -jil ) em inglês, foi um antigo poeta romano do período augustano . Ele escreveu três dos mais famosos poemas em literatura latina : os Eclogues (ou Bucólicas ), o Geórgicas , eo épico Eneida. Vários poemas menores, reunidos no Apêndice Vergiliana , às vezes também são atribuídos a ele. [2] [3]

Virgílio é tradicionalmente considerado um dos maiores poetas de Roma. Sua Eneida foi considerada o épico nacional da Roma antiga desde a época de sua composição. Modelado após Homer 's Ilíada e Odisséia , a Eneida segue o Trojan refugiados Aeneas enquanto ele luta para cumprir seu destino e chegar à Itália, onde seus descendentes Rômulo e Remo foram para fundar a cidade de Roma. A obra de Virgílio teve ampla e profunda influência na literatura ocidental , mais notavelmente na Divina Comédia de Dante , na qual Virgílio aparece como o guia do autor através doInferno e purgatório . [4]

Leia mais: https://en.wikipedia.org/wiki/Virgil

O Sonho de São José. Óleo sobre tela de Georges de La Tour.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/The_Dream_of_Saint_Joseph_(de_La_Tour)

A Natividade. Óleo sobre tela de Nicolas Mignard

Imagem/fonte: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Nicolas_Mignard-La_Nativit%C3%A9.jpg

Quadro: Madonna Litta”. Atribuído a Leonardo da Vinci. Têmpera no painel transferido para tela.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Madonna_Litta

 

 

Madonna Litta é uma pintura do final do século 15, tradicionalmente atribuída a Leonardo da Vinci , no Museu Hermitage , em São Petersburgo. Ele retrata a Virgem Maria amamentando o menino Jesus , um tema devocional conhecido como Madonna lactans . As figuras são ambientadas em um interior escuro com duas aberturas em arco, como na anterior Madonna of the Carnation de Leonardo , e uma paisagem montanhosa em perspectiva aérea pode ser vista além. Em sua mão esquerda, Cristo segura um pintassilgo , que é um símbolo de sua futura paixão .

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Madonna_Litta

Primeiro Concílio de Nicéia. 325. Afresco na Capela Sistina, Vaticano.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Primeiro_Conc%C3%ADlio_de_Niceia

 

O Primeiro Concílio de Niceia foi um concílio de bispos cristãos, reunidos na cidade de Niceia da Bitínia (atual İznik, província de Bursa, Turquia) pelo Imperador Romano Constantino I em 325. Constantino I organizou o concílio nos moldes do senado romano e o presidiu, mas não votou oficialmente.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Primeiro_Conc%C3%ADlio_de_Niceia

Moeda com esfinge do imperador  Constantino *. Foto Ismael Gobbo.

Museu Nacional de Arte Romano. Mérida, Espanha.

 

Constantino

Constantino I, também conhecido como Constantino Magno ou Constantino, o Grande (em latimFlavius Valerius ConstantinusNaísso272 — 22 de maio de 337), foi um imperador romano, proclamado Augusto pelas suas tropas em 25 de julho de 306,[3] que governou uma porção crescente do Império Romano até a sua morte.[4]

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Constantino


O Arco de Constantino visto do Coliseu com o Monte Palatino ao fundo. Roma, Itália. Foto: Ismael Gobbo

 

Arco de Constantino é um arco triunfal de Roma construído por ordem do Senado Romano para comemorar a vitória do imperador Constantino sobre Maxêncio na Batalha da Ponte Mílvia em 312.[a] Localizado entre o Coliseu e o monte Palatino, o arco foi inaugurado em 315.[2] Sob ele passava a Via Triunfal, a rota seguida pelos grandes generais e imperadores romanos em seus triunfos.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Arco_de_Constantino

Roma à época do imperador Constantino. Trecho reproduzido de  poster da maquete do Museo della Civiltà Romana. Roma, Itália.  Foto Ismael Gobbo.

Bernard le Bovier de Fontenelle, Óleo sobre tela de Nicolas de Largillière

 

Bernard le Bovier de Fontenelle, também referenciado como Bernard le Bouyer de Fontenelle (Rouen11 de fevereiro de 1657 – Paris9 de janeiro de 1757)[1] foi um dramaturgo francês, autor e membro influente de três academias do Institut de France, conhecido especialmente por seu tratamento acessível de tópicos científicos durante o desdobramento da era do Iluminismo.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Bernard_le_Bovier_de_Fontenelle

Nicolau Maquiavel.. Óleo no painel de Santi di Tito

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Nicolau_Maquiavel

 

Nicolau Maquiavel (em italianoNiccolò di Bernardo dei MachiavelliFlorença3 de maio de 1469 — Florença, 21 de junho de 1527) foi um filósofohistoriadorpoetadiplomata e músico de origem florentina do Renascimento.[1] É reconhecido como fundador do pensamento e da ciência política moderna,[1] pelo fato de ter escrito sobre o Estado e o governo como realmente são, e não como deveriam ser.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Nicolau_Maquiavel

 

A Última Ceia com a cena de Jesus lavando os pés dos apóstolos. Grupo em terracota

de tamanho natural. Igreja do Santo Sepulcro, Milão, Itália. Foto Ismael Gobbo

 

 

O Consolador Prometido

 

E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;
O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.
Não vos deixarei órfãos; voltarei para vós.
Ainda um pouco, e o mundo não me verá mais, mas vós me vereis; porque eu vivo, e vós vivereis.
Naquele dia conhecereis que estou em meu Pai, e vós em mim, e eu em vós.
Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.
Disse-lhe Judas (não o Iscariotes): Senhor, de onde vem que te hás de manifestar a nós, e não ao mundo?
Jesus respondeu, e disse-lhe: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada.
Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.
Tenho-vos dito isto, estando convosco.
Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.
Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.

João 14:16-27

Copiado de:

https://www.bibliaonline.com.br/acf/jo/14/16-27

Cristo lavando os  pés dos discípulos. Óleo sobre tela de Giovanni Stefano Danedi.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Giovanni_Stefano_Danedi_-_Kristus_umiva_noge_apostolom.jpg

Allan Kardec em óleo sobre tela de Nair Camargo- foto Ismael Gobbo.  O Livro dos Espíritos, lançado por Allan Kardec

aos 18 de abril de 1857, imagem Wikipédia.

 

 

Prefácio de O Evangelho Segundo o Espiritismo

Os Espíritos do Senhor, que são as virtudes dos Céus, qual imenso exército que se movimenta ao receber as ordens do seu comando, espalham-se por toda a superfície da Terra e, semelhantes a estrelas cadentes, vêm iluminar os caminhos e abrir os olhos aos cegos. Eu vos digo, em verdade, que são chegados os tempos em que todas as coisas hão de ser restabelecidas no seu verdadeiro sentido, para dissipar as trevas, confundir os orgulhosos e glorificar os justos. As grandes vozes do Céu ressoam como sons de trombetas, e os cânticos dos anjos se lhes associam. Nós vos convidamos, a vós homens, para o divino concerto. Tomai da lira, fazei uníssonas vossas vozes, e que, num hino sagrado, elas se estendam e repercutam de um extremo a outro do Universo. Homens, irmãos a quem amamos, aqui estamos junto de vós. Amai-vos, também, uns aos outros e dizei do fundo do coração, fazendo as vontades do Pai, que está no Céu: Senhor! Senhor!... e podereis entrar no Reino dos Céus. O Espírito de Verdade

Santuário do Campo dos Pastores localizado em Bet Sahur (Casa dos vigias)

 a cerca de 3 km do centro de Belém, Palestina. Foto Ismael Gobbo

Afresco no Santuário do Campo dos Pastores em  Bet Sahur,  Belém, Palestina. Foto Ismael Gobbo
 
Maria e o menino Jesus. Gruta do Leite. Belém, Palestina. Foto Ismael Gobbo

Adoração dos Magos. Pintura de Matthias Stom

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/File:The_Adoration_of_the_Magi_(Matthias_Stom)_-_Nationalmuseum_-_18796.jpg

Réplica de Lucerna com retrato do imperador Cesar Augusto, adquirida em Mérida, Espanha. Foto Ismael Gobbo.
Campo dos pastores. Belém, Palestina. Fotos Ismael Gobbo.

Natividade. Pintura de Josefa de Óbidos.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Josefa-natividade.jpg

A Madona das Estrelas. Óleo sobre tela de Tintoretto. .

Imagem/fonte:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:The_Madonna_of_the_Stars_A29791.jpg

Fuga Para o Egito. Estatua na Gruta do Leite. Belém, Palestina. Foto Ismael Gobbo

Apresentação de Jesus ao Templo. Têmpera em madeira de Giovanni Bellini.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bellini_maria1.jpg

Quadro Sagrada Família com são João menino. Óleo sobre tela por Bartolomé Esteban Murillo.

Imagem/fonte:

 https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bartolom%C3%A9_Esteban_Perez_Murillo_-_Holy_Family_with_the_Infant_St_John_-_WGA16368.jpg

 

Estrela de Belém na Igreja da Natividade. Belém, Palestina. Foto Ismael Gobbo

Igreja da Natividade em Belém, Palestina. Foto Ismael Gobbo

Alegoria que ilustra Francisco Cândido Xavier psicografando mensagem ditada pelo seu espírito-guia Emmanuel.

Imagem/fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Chico_Xavier#/media/File:Chico_Psicografia_Emmanuel.jpg

 

Ismael Gomes Braga.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ismael_Gomes_Braga

 

 

Ismael Gomes Braga (Ubá14 de julho de 1891 – Rio de Janeiro18 de janeiro de 1969) foi um dicionaristaesperantista e espírita brasileiro.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ismael_Gomes_Braga


Busto de Luiz Lazaro Zamenhof, “Pai do Esperanto”, na Praça da República, São Paulo, Brasil.

Foto Ismael Gobbo

O Bom Samaritano. Óleo sobre tela de Teofilo Patini.

Imagem/fonte: 

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Teofilo_Patini_-_Buon_samaritano_-_Banca_Popolare_Adriatico,_Pesaro.jpg

 

Cena de Família.em quadro de Almeida Júnior.

Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo