BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

sexta-feira, 27 de novembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 28-11-2020.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/NOVEMBRO/28-11-2020.htm

Conde Joseph de Maistre. Pintura a óleo de Carl Christian Vogel von Vogelstein

Imagem/fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Joseph_de_Maistre

Conde Joseph de Maistre [  ʒ ɛ ə ɛ ʁ ] nota 1 ( Chambéry ,r de Abril de 1753Torino ,26 de fevereiro de 1821) é um político , filósofo , magistrado e escritor da Sabóia , sujeito da nota 2 do Reino da Sardenha .

Joseph de Maistre foi membro do Soberano Senado de Sabóia , antes de emigrar em 1792, quando as forças armadas francesas ocuparam Sabóia. Ele então passou alguns anos na Rússia , antes de retornar a Turim. Ele é um dos pais da filosofia contra-revolucionária , um membro proeminente da Maçonaria e inclinado ao esoterismo 

Leia mais:

https://fr.wikipedia.org/wiki/Joseph_de_Maistre

 

 

O Conde Joseph de Maistre  foi objeto de matéria da

Revista Espírita de Allan Kardec-   abril de 1867,

repassada nesta  postagem. Vide o texto acima.

Chambéry, França, em 1864. Litografia de Félix Benoist.

Apresentação de paisagens e principais cidades de Savoie em 1864 encomendada por Napoleão III. Aqui, a entrada norte de Chambéry Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Chamb%C3%A9ry

 

 

Chambéry ( UK : / ʃ ɒ b ə r i / , [2] US : / ˌ ʃ ɒ b eɪ r i / , [3] Francês:  [ʃɑbeʁi] ; Francoprovençal : 

Chamberí ; italiano : Sciamberì ; Latina : Camberia ) é a prefeitura do departamento de Savoie em Auvergne-Rhône-Alpes região do sudeste da França . Em 2017, o município contava com uma população de 58.919 habitantes e sua área urbana com 190.279 habitantes. [4]

 

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Chamb%C3%A9ry

 

Em Chambéry nasceu o Conde Joseph de Maistre em 01-04-1753.,

objeto de matéria da Revista Espírita de Allan Kardec - abril de

1867, repassada nesta  postagem. Vide o texto acima.

Vista panoramica de Turim, Itália.   No centro da foto A Mole Antonelliana e à esquerda o rio Pó. Foto Ismael Gobbo

 

 

Em Turim desencarnou  o Conde Joseph de Maistre em 26-02-1821,

objeto de matéria da Revista Espírita de Allan Kardec - abril de

1867, repassada nesta  postagem. Vide o texto acima.

Vítor Emanuel I da Sardenha vestindo roupas especiais por ocasiãode sua coroação em 1802.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%ADtor_Emanuel_I_da_Sardenha

 

Vítor Emanuel I da Sardenha

Vítor Emanuel I (Turim24 de julho de 1759 – Turim, 10 de janeiro de 1824) foi o Rei da Sardenha de 1802 até sua abdicação em 1821 em favor de seu irmão mais novo Carlos Félix. Era filho do rei Vítor Amadeu III da Sardenha e sua esposa a infanta Maria Antônia da Espanha, tendo ascendido ao trono após a abdicação de seu irmão mais velho o rei Carlos Emanuel IV.

Até 1814, (com a queda de Napoleão Bonaparte), viveu em Cagliari. Em 1814, conseguiu voltar a Turim, mas reinou apenas sobre a Sardenha porque o resto de seus domínios no continente tinham sido anexados ao Império Francês. Os tratados de 1815 lhe restituíam os Estados acrescidos de Gênova.

Com o segundo Tratado de Paris em 1815, os territórios sob o domínio francês (Piemonte e Saboia) foram devolvidos ao rei da Sardenha, acrescidos da Ligúria (território da antiga República de Gênova). Ciumento da própria independência, mas devotado à reação mais mesquinha, para não conceder a constituição que os rebeldes pediam, em 1821 preferiu abdicar em favor do irmão Carlos Félix. Sem herdeiro masculino direto, abdicou em favor do irmão e confiou a regência a outro irmão, Carlos Alberto, quando da insurreição de março 1821 causada por sua política reacionária.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/V%C3%ADtor_Emanuel_I_da_Sardenha

 

 

O Rei Vítor Emanuel I da Sardenha é mencionado por Allan Kardec na

Revista Espírita de abril de 1867 em matéria sobre o Conde Joseph de

Maistre repassada nesta postagem.  Vide o texto acima.

Livro:

Les soirées de Saint-Pétersbourg, ou Entretiens sur le gouvernement temporel de la providence ; suivis d'un Traité sur les sacrifices. Tome 2 / par M. le comte Joseph de Maistre,... Maistre, Joseph de (1753-1821). Auteur du texte

***

As noites de São Petersburgo, ou Palestras sobre o Governo Temporal da Providência; seguido por um Tratado sobre Sacrifícios. Volume 2 / por M. le comte Joseph de Maistre, ... Maistre, Joseph de (1753-1821). Autor do texto

Acesse: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k56506w.image

 

O livro acima de autoria do  Conde Joseph de Maistre foi  

objeto de matéria da Revista Espírita de Allan Kardec - abril de

1867, repassada nesta  postagem. Vide o texto acima.


Vista no Almirantado da Catedral de Santo Isaac em São Petersburgo ( Rússia ). Impressão fotocrômica do século XIX (1890 a 1900)

Imagem/fonte; https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Petersburgo

 

 

São Petersburgo (russoСанкт-Петербу́ргtr. Sankt-Peterburg) é a segunda maior cidade da Rússia, politicamente incorporada como uma cidade autônoma (ou cidade federal). Ela está localizada ao longo do rio Neva, na entrada do Golfo da Finlândia, no Mar Báltico. Em 1914, o nome da cidade foi mudado para Petrogrado (russoПетроград) e, em 1924, para Leningrado (russoЛенинград). Em 1991, após o colapso da União Soviética, a cidade volta ter seu nome original. É frequentemente chamada apenas de Petersburgo e informalmente conhecida como Peter.

São Petersburgo foi fundada pelo czar Pedro, o Grande em 27 de maio de 1703.[3] Entre 1713-1728 e 1732-1918, São Petersburgo foi a capital do Império Russo. Em 1918, as instituições da administração central mudaram-se de São Petersburgo (então denominada Petrogrado) para Moscou.[4] Com 5 milhões de habitantes (2012) é a quarta subdivisão federal mais populosa do país. A cidade é um grande centro cultural europeu e também um importante porto russo no Báltico.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/S%C3%A3o_Petersburgo

Virgílio lendo a Eneida para Augusto, Otávia e Lívia. Pintura de Chicago Art Institute

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Virgil

 

 

Publius Vergilius Maro ( latim clássico :  [puːbli.ʊs wɛrɡɪli.ʊs Maro] ; datas tradicionais 15 de outubro de 70 BC - 21 de setembro 19 aC), [1] normalmente chamado Virgil ou Vergil ( / v ɜr dʒ ɪ l / VUR -jil ) em inglês, foi um antigo poeta romano do período augustano . Ele escreveu três dos mais famosos poemas em literatura latina : os Eclogues (ou Bucólicas ), o Geórgicas , eo épico Eneida. Vários poemas menores, reunidos no Apêndice Vergiliana , às vezes também são atribuídos a ele. [2] [3]

Virgílio é tradicionalmente considerado um dos maiores poetas de Roma. Sua Eneida foi considerada o épico nacional da Roma antiga desde a época de sua composição. Modelado após Homer 's Ilíada e Odisséia , a Eneida segue o Trojan refugiados Aeneas enquanto ele luta para cumprir seu destino e chegar à Itália, onde seus descendentes Rômulo e Remo foram para fundar a cidade de Roma. A obra de Virgílio teve ampla e profunda influência na literatura ocidental , mais notavelmente na Divina Comédia de Dante , na qual Virgílio aparece como o guia do autor através doInferno e purgatório . [4]

Leia mais: https://en.wikipedia.org/wiki/Virgil

O Sonho de São José. Óleo sobre tela de Georges de La Tour.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/The_Dream_of_Saint_Joseph_(de_La_Tour)

A Natividade. Óleo sobre tela de Nicolas Mignard

Imagem/fonte: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Nicolas_Mignard-La_Nativit%C3%A9.jpg

Quadro: Madonna Litta”. Atribuído a Leonardo da Vinci. Têmpera no painel transferido para tela.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Madonna_Litta

 

 

Madonna Litta é uma pintura do final do século 15, tradicionalmente atribuída a Leonardo da Vinci , no Museu Hermitage , em São Petersburgo. Ele retrata a Virgem Maria amamentando o menino Jesus , um tema devocional conhecido como Madonna lactans . As figuras são ambientadas em um interior escuro com duas aberturas em arco, como na anterior Madonna of the Carnation de Leonardo , e uma paisagem montanhosa em perspectiva aérea pode ser vista além. Em sua mão esquerda, Cristo segura um pintassilgo , que é um símbolo de sua futura paixão .

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Madonna_Litta



quinta-feira, 26 de novembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 27-11-2020.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/NOVEMBRO/27-11-2020.htm

rançois Ponsard. BNF Gallica

[François Ponsard]: [fotografia] / [Nadar] Nadar (1820-1910). Fotógrafo

Copiado de: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b10535867b.item

 

 

François Ponsard (1 de junho de 1814 - 7 de julho de 1867), foi um dramaturgo, poeta e autor francês e membro da Académie Française .

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Fran%C3%A7ois_Ponsard


GALILEU. Drama em 3 atos de François Ponsard. Em versos.

Galilée : drame en 3 actes, en vers / par François Ponsard,... Ponsard, François (1814-1867). Auteur du texte

Acesse aqui: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k2065166/f49.image


Galileo, drama de François Ponsard: comunicados à imprensa] 

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b84055114.item


Teatro-francês. Primeira apresentação de Galileo, de François Ponsard. Cena da abjuração perante o Santo Ofício: [imprimir] / P. Ferat [sig.]; E. Roevens [sig.] Roevens, E. (18 ..- 18 ..). Designer de modelos

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b8437721n.item


A Criação da Luz. Gustave Doré. A gravura é  uma representação  de Gênesis 1: 1 ("Haja luz").

Copiado de: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Creation_of_Light.png

Retrato de Galileo Galilei. Pintura a óleo de Justus Sustermans. Ufizzi, Florença.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Galileo-sustermans4.jpg

 

 

Galileu Galilei (em italianoGalileo Galilei Pisa15 de fevereiro de 1564 — Florença8 de janeiro de 1642[2]) foi um físicomatemáticoastrônomo e filósofo florentino.

Galileu Galilei foi personalidade fundamental na revolução científica. Foi o mais velho dos sete filhos do alaudista Vincenzo Galilei e de Giulia Ammannati.[3] Viveu boa parte de sua vida entre Pisa e Florença, originalmente na época de seu nascimento ambas parte do Ducado de Florença e, mais tarde, na época de seu falecimento, integrantes do Grão-Ducado da Toscana.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Galileu_Galilei

Dialogo de Galileo Galilei

Imagem/fonte:  https://en.wikipedia.org/wiki/Dialogue#/media/File:Galileos_Dialogue_Title_Page.pngB

 


Sistema Geocêntrico

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Geocentric_model#/media/File:Bartolomeu_Velho_1568.jpg

 Figura dos corpos celestes - Uma ilustração do sistema geocêntrico ptolemaico pelo cosmógrafo e cartógrafo portugues Bartolomeu Velho , 1568 (Bibliothèque Nationale, Paris). Wikipedia

 

 

A teoria do universo geocêntrico ou geocentrismo é o modelo cosmológico mais antigo. Na Antiguidade era raro quem discordasse dessa visão; e entre os filósofos que defendiam esta teoria, o mais conhecido era Aristóteles. Foi o matemático e astrônomo grego de Alexandria Ptolemeu (90-168 d.C.) que, na sua obra "Almagesto",[1] deu a forma final a esta teoria,[2] que se baseia na hipótese de que o planeta Terra estaria fixo no centro do Universo com os corpos celestes, inclusive o Sol, girando ao seu redor.[3] O geocentrismo antigo não se confunde com um perspectivismo, pois a antiga crença não envolvia apenas um mero ponto de observação, mas a ideia de que o universo era relativamente limitado, com o Planeta Terra ao seu centro.[4]

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Geocentrismo


Universo Heliocêntrico

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Heliocentric.jpg

 

 

Heliocentrismo

Na astronomiaheliocentrismo é a teoria que coloca o Sol, em sua apresentação inicial, estacionário no centro do universo; ou em sentido estrito, situado aproximadamente no centro do Sistema Solar, no caso do heliocentrismo renascentista.[1] A palavra vem do grego (ήλιος Helios = sol e κέντρον kentron = centro).

Historicamente, o heliocentrismo era oposto ao geocentrismo, que colocava a Terra no centro do universo. Apesar de as discussões da possibilidade do heliocentrismo datarem da Antiguidade Clássica, somente 1800 anos mais tarde, no século XVI, o tema ganhou notoriedade explícita ao suscitar e estabelecer o divórcio entre o pensamento dogmático religioso e o pensamento científico; a ele e ao julgamento de Galileu Galilei perante a Inquisição remontando as origens da ciência em acepção moderna. Àquela época, o matemático e astrônomo polonês Nicolau Copérnico foi o primeiro a apresentar um modelo matemático preditivo consistente e completo de um sistema heliocêntrico. Ainda sem a acurada precisão e um pouco confuso, contudo, o modelo de Copérnico foi mais tarde reestruturado, expandido e aprimorado por Johannes Kepler. A explicação física causal para o modelo de Kepler foi fornecida por Isaac Newton via lei da gravitação universal, sendo o modelo então estabelecido de grande valia até hoje.

Todos os cálculos necessários ao lançamento de satélites e veículos espaciais fundamentam-se, até hoje, nos conhecimentos acerca do heliocentrismo estabelecidos à época de Galileu, Kepler e Newton.

Leia mais;

https://pt.wikipedia.org/wiki/Heliocentrismo


Imagem mostrando posições e nomes de planetas no Sistema Solar 

Copiado de: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Planets2013.svg

Galileo diante da Inquisição Romana em pintura de Cristiano Banti.

Imagem/fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/8/88/Galileo_facing_the_Roman_Inquisition.jpg

 


Galileo diante do Santo Ofício. Obra de Joseph-Nicolas Robert-Fleury

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Galileo_before_the_Holy_Office_-_Joseph-Nicolas_Robert-Fleury,_1847.png

Galileo, Galilei. Obra de Peter Paul Rubens.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Galileo_Galilei_by_Peter_Paul_Rubens.jpg

Basílica de  Santa Cruz. Florença, Itália. Foto Ismael Gobbo.

Dentro da Basílica está o túmulo de Galileo Galilei.

 

Basílica de Santa Cruz (em italiano Basilica di Santa Croce) é a principal igreja franciscana em Florença, na Itália, e uma das principais basílicas da Igreja Católica no mundo. Está situada na Piazza di Santa Croce, a lesta da basílica de Santa Maria del Fiore. É o lugar onde estão enterrados alguns dos mais ilustres italianos, tais como MichelângeloGalileo GalileiMaquiavel e Rossini, e assim é apelidada de Panteão das Glórias Italianas.

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Bas%C3%ADlica_de_Santa_Cruz 

 

Túmulo de Galileo Galilei dentro da Basílica de Santa Cruz. Florença, Itália.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Galileos_tomb.jpg

“Palazzo Vecchio”  e “Galleria degli Uffizi”. Florença, Itália. Foto Ismael Gobbo
“Ponte Vecchio” (Ponte Velha) sobre o  rio Arno. Florença, Itália. Foto Ismael Gobbo
Campanário de Giotto na catedral de Florença, Itália. Foto Ismael Gobbo.

Quadro de Allan Kardec de grandes dimensões na Librairie et Editions LeymarieParis, França.Fonte: 

https://www.facebook.com/librairieleymarie/photos/a.1799741960063337/1799746110062922/?type=3&theater

 

Allan Kardec, o insígne Codificador do Espiritismo nasceu

na  cidade  francesa  de  Lião  aos  03 de outubro de 1804 e

desencarnou na capital  Paris  no dia  31 de março de 1869.

Notre Dame de Paris. França. Óleo sobre tela por Armand Guillaumin. Exposto no Museu Nacional de Belas Artes, Rio de Janeiro, Brasil

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Armand_Guillaumin_-_Notre_Dame_de_Paris,_MNBA.jpg

Turista orando no túmulo de Allan Kardec (1804-1869). Cemitério Père Lachaise, Paris, França, Foto Ismael Gobbo.

Madona adorando o menino. Óleo sobre madeira de Correggio 

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Correggio_-_La_Vergine_che_adora_il_Bambino_-_Google_Art_Project.jpg

Quadro: A Virgem com a criança em uma paisagem. Óleo sobre tela de Giorgione

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Giorgione,_Virgin_and_Child_in_a_Landscape.jpg

  Quadro: São José Carpinteiro. Óleo sobre tela de Georges de La Tour

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:La_Tour.jpgQ

O óbulo da viúva em aquarela de James Tissot.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Brooklyn_Museum_-_The_Widow%27s_Mite_(Le_denier_de_la_veuve)_-_James_Tissot.jpg

Festa na Casa de Simão, o Fariseu. Óleo sobre tela de Peter Paul Rubens

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Rubens-Feast_of_Simon_the_Pharisee.jpg

Zaqueu no Sicômoro aguardando a passagem de Jesus. Aquarela de James Tissot

Imagem/fonte:

 https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Brooklyn_Museum_-_Zacchaeus_in_the_Sycamore_Awaiting_the_Passage_of_Jesus_(Zach%C3%A9e_sur_le_sycomore_attendant_le_passage_de_J%C3%A9sus)_-_James_Tissot.jpg

A ressurreição de Lázaro. Óleo sobre tela de Henry Ossawa Tanner

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Henry_Ossawa_Tanner,_Resurrection_of_Lazarus.jpg

Episódio da prisão de Cristo com Malco. Óleo sobre tela de

Imagem/fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Douffet,_G%C3%A9rard_-_Taking_of_Christ_with_the_Malchus_Episode_-_c._1620.jpg

Jesus cura a orelha de Malco. Óleo sobre tela de Louis Finson

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Louis_Finson_-_Christ_Healing_the_Ear_of_Malchus.jpg

Cristo na cruz. Óleo sobre tela de Francisco Goya.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Cristo_en_la_cruz_(Goya).jpg

Madona. Cimabue.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Cimabue_031.jpg


Norbert Elias

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Norbert_Elias

Norbert Elias (Breslávia22 de junho de 1897 — Amsterdã1 de agosto de 1990) foi um sociólogo alemão.

De família judaica, teve de fugir da Alemanha nazista, exilando-se em 1933 na França, antes de se estabelecer na Inglaterra, onde passou grande parte de sua carreira. Todavia, seus trabalhos em alemão tardaram a ser reconhecidos e ele viveu de forma precária em Londres antes de obter em 1954 um posto de professor na Universidade de Leicester.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Norbert_Elias

Progresso americano. Pintura a óleo de John Gast. 1872.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:American_Progress_(John_Gast_painting).jpg

 

 

Esta pintura mostra "Destino manifesto" (a crença de que os Estados Unidos deveriam se expandir do Atlântico para o Oceano Pacífico. Em 1872, o artista John Gast pintou uma cena popular de pessoas que se deslocavam para o oeste, capturando a visão dos americanos na época. "Spirit of the Frontier" e amplamente distribuído como uma gravura retratava colonos que se deslocavam para o oeste, guiados e protegidos por Columbia (que representa a América e está vestida com uma toga romana para representar o republicanismo clássico) e auxiliada pela tecnologia (ferrovias, telégrafo), dirigindo indígenas Americanos e bisontes na obscuridade.Também é importante notar que Columbia está trazendo a "luz" como testemunha no lado oriental da pintura enquanto ela viaja em direção ao oeste "escurecido".

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:American_Progress_(John_Gast_painting).jpg

 

Samuel Morse (1791- 1872). Tornou-se mundialmente célebre pela suas invenções: o código Morse e o

telégrafo com fios, em 1843.[4] [6]  Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Samuel_Morse

 

Exemplares de telégrafo com fio. No quadro da parede o código Morse.

Museu da Companhia Paulista em  Jundiaí, SP. Foto Ismael Gobbo

A morte e o avarento. Parte de um tríptico de Hieronymus Bosch.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hieronymus_Bosch_-_Death_and_the_Miser_-_Google_Art_Project.jpg

A Parábola do Rico Insensato. Óleo em madeira de carvalho de Rembrandt.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Par%C3%A1bola_do_Rico_Insensato#mediaviewer/File:Rembrandt_-_The_Parable_of_the_Rich_Fool.jpg

O Bom Samaritano. Óleo sobre tela de Vasily Surikov

Imagem/fonte: https://www.wikiart.org/en/vasily-surikov/the-good-samaritan-1874