BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

quarta-feira, 23 de setembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 24-09-2020.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/SETEMBRO/24-09-2020.htm

Universo. Imagem capturada pelo Hubble. NASA.

Imagem/fonte:

 https://en.wikipedia.org/wiki/Universe#/media/File:NASA-HS201427a-HubbleUltraDeepField2014-20140603.jpg


Princesa Vitória aos 4 anos de idade.  Óleo no painel de Stephen Poyntz (c. 1787 - 1864) –

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Denning,_Stephen_Poyntz_-_Princess_Victoria_aged_Four_-_Google_Art_Project.jpg

 

 

Vitória do Reino Unido

Vitória (nome completo em inglêsAlexandrina VictoriaLondres24 de maio de 1819 – East Cowes22 de janeiro de 1901) foi Rainha do Reino Unido e Irlanda de 1837 até sua morte, aos 81 anos, e também Imperatriz da Índia a partir de 1876. Vitória foi a primeira rainha reinante e última nobre da Casa de Hanôver, além de ser a segunda monarca feminina soberana britânica. Ela era a única filha do príncipe Eduardo, Duque de Kent e Strathearn, e sua esposa, a princesa Vitória de Saxe-Coburgo-Saalfeld. Ela ascendeu ao trono após a morte de seu tio, o rei Guilherme IV.

Eduardo era o quarto filho do rei Jorge III. Tanto o Duque de Kent como o rei morreram em 1820, fazendo com que Vitória fosse criada sob a supervisão da sua mãe germânica. Ela herdou o trono aos dezoito anos, depois de os três tios paternos terem morrido sem descendência legítima. O Reino Unido era já uma monarquia constitucional estabelecida, na qual o soberano tinha relativamente poucos poderes políticos diretos. Em privado, Vitória tentou influenciar o governo e a nomeação de ministros. Em público, tornou-se um ícone nacional e a figura que encarnava o modelo de valores rigorosos e moral pessoal.

Casou-se com o seu primo direto, o príncipe Alberto de Saxe-Coburgo-Gota, em 1840. Os seus nove filhos, e vinte e seis dos seus quarenta e dois netos casaram-se com outros membros da realeza e famílias nobres por todo o continente europeu, unindo-as entre si, o que lhe valeu o apelido de "a avó da Europa". Após a morte de Alberto em 1861, Vitória entrou num período de luto profundo durante o qual evitou aparecer em público. Como resultado do seu isolamento, o republicanismo ganhou força durante algum tempo, mas na segunda metade do seu reinado, a popularidade da rainha voltou a aumentar. Os seus jubileus de ouro e diamante foram muito celebrados pelo público.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido

La reine Victoria, le prince Albert et la famille royale d'Angleterre : [estampe] Thielley. 

Copiado de: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b530248293.item


Família da Rainha Vitória.Óleo sobre tela de Franz Xaver Winterhalter

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Franz_Xaver_Winterhalter_Family_of_Queen_Victoria.jpg


Rainha Vitória (1819-1901). Pintura de Alfred Edward Chalon

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido


A rainha Vitória enquanto jovem. Óleo sobre tela de Franz Xaver Winterhalter

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido

Rainha Vitória recebendo a notícia de sua ascensão ao trono, 20 de junho de 1837. Autor: Henry Tanworth Wells

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido

Retrato da rainha Vitória em suas vestes da coroação. Óleo sobre tela de George Hayter

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido

Casamento da rainha Vitória com o príncipe Alberto. Autor: George Hayter.

A primeira fotografia conhecida da rainha Vitória, tirada em 1844 com a sua filha mais velha.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido

Rainha Vitória em 1860.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido

Vitória e Alberto em 1861, poucos meses antes da morte do príncipe-consorte.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido

Esta foto foi tirada em 1882, por Alexander Bassano, NO REINO UNIDO

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Vit%C3%B3ria_do_Reino_Unido

Jornal Le Monde Illustré de 21-12-1861com a notícia da morte do Principe Albert.

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k6228368b.item

Castelo real de Windsor onde morreu o Principe Albert. Jornal Le Monde Illustré de 28-12-1861.

Copiado de https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k6228369r/f8.item

Royal Albert Hall. Londres, Reino Unido. Foto Ismael Gobbo

 

Royal Albert Hall (em portuguêsSalão Real Alberto) é um salão de espetáculos em South KensingtonLondres, capital do Reino Unido, com capacidade para quase 6.000 pessoas. Foi inaugurado a 29 de março de 1871 pela rainha Vitória, em memória do seu falecido consorte Alberto de Saxe-Coburgo-Gota.[1][2]

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Royal_Albert_Hall


Royal Albert Hall. Londres, Reino Unido. Foto Ismael Gobbo

Victória and Albert Museum visto da Exhibition road. Londres, Reino Unido. Foto Ismael Gobbo

 

 

Victoria and Albert Museum (frequentemente abreviado para V&A e em portuguêsMuseu Vitória e Alberto) é um museu de Londres; talvez o maior museu de artes decorativas e design, dispondo de uma coleção permanente superior a 4,5 milhões de objetos.

Foi fundado em 1852 e passou por inúmeras reformulações, inclusive de nome. As suas coleções mostram 5.000 anos de arte, desde os tempos antigos até ao presente, preservando mobílias, quadros, peças de roupa e outros elementos interessantes que remontam épocas passadas.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Victoria_and_Albert_Museum


 Palácio de Buckingham  e seus jardins floridos. Londres, Reino Unido. Foto: Matheus Gobbo

 

Palácio de Buckingham é a residência oficial e principal local de trabalho do Monarca do Reino Unido em Londres. Localizado na Cidade de Westminster, o palácio é frequentemente o centro de ocasiões de estado e hospitalidade real. Ele já foi o foco do povo britânico em tempos de alegria nacional.

Originalmente conhecido como Casa Buckingham, o prédio que hoje forma o núcleo do palácio era uma grande casa de cidade construída em 1703 para John Sheffield, 1.º Duque de Buckingham e Normanby, em um local que era propriedade privada por pelo menos 150 anos. Foi subsequentemente comprado em 1761 pelo rei Jorge III como residência particular para a rainha Carlota de Mecklemburgo-Strelitz e ficou conhecido como "A Casa da Rainha". Buckingham foi ampliado durante o século XIX, principalmente pelos arquitetos John Nash e Edward Blore, que criaram três alas ao redor de um pátio central. O Palácio de Buckingham finalmente tornou-se a residência oficial do monarca britânico em 1837 com a ascensão da rainha Vitória. As últimas grandes adições estruturais foram realizadas ao final do século XIX e início do XX, incluindo a fachada leste, que contém a famosa varanda em que a família real tradicionalmente reune-se para saudar a multidão reunida no lado de fora. Contudo, a capela do palácio foi destruída por um bombardeio alemão durante a Segunda Guerra Mundial; a Queen's Gallery foi construída em seu lugar e aberta ao público em 1962 para exibir obras de arte da Royal Collection.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Pal%C3%A1cio_de_Buckingham

Palácio de Buckingham. Londres, Reino Unido. Foto Laura Emilia Michelin Gobbo.

Rainha Vitória, a primeira monarca a residir no Palácio de Buckingham, mudou-se para o palácio completamente renovado após a sua subida ao trono, em 1837. Artista Henry Pierce Bone após George Hayter

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Pal%C3%A1cio_de_Buckingham


*************


VÍDEO EM INGLÊS

Victoria & Albert: A Royal Love Story

https://www.youtube.com/watch?v=My30qnXLUgg


*************

Sermão  da Montanha. Óleo sobre tela Carl Heinrich Bloch

Imagem: http://en.wikipedia.org/wiki/File:Bloch-SermonOnTheMount.jpg

Allan Kardec (1804-1869). Codificador da Doutrina Espírita. Óleo sobre tela de Nair Camargo. Foto Ismael Gobbo.














 


terça-feira, 22 de setembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 23-09-2020.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/SETEMBRO/23-09-2020.htm

Les Saltimbanques (ou A Criança Ferida ) é uma pintura pintada por Gustave Doré em 1874 . Representa uma família de acrobatas atingida pela tragédia  : uma criança fatalmente ferida na cabeça é segurada nos braços de sua mãe, após um acidente durante um ato de caminhada na corda bamba . Seu pai, sentado e ligeiramente retraído, testemunha a cena com profunda tristeza.

Copiado de: https://fr.wikipedia.org/wiki/Les_Saltimbanques_(Dor%C3%A9)


Conforme a autora, o quadro retrata entidade espiritual feminina da falange de Meimei acolitando crianças.

Óleo sobre tela da artista plástica Nair Camargo, de São Paulo, SP.

Obra exposta no salão de reuniões do Fraternidade Espírita Gina, em São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo.


Jesus morto nos braços de sua mãe,  Maria. Estatua  Pietá de Michelangelo. Basílica de São Pedro, Vaticano.

 Foto Ismael Gobbo


“Lugdunun” – Lião. França. Século XVII. Um mapa anônimo do século XVII conservado na  Bibliothèque Nationale de France

Imagem/fonte: https://fr.wikipedia.org/wiki/Histoire_de_Lyon#/media/File:Lugdunum_vulgo_Lyon_16xx.jpg

 

Em Lião nasceu Allan Kardec, Codificador do Espiritismo no dia 3 de outubro de 1804.


Estátua de Luis XIV na Praça Bellecour em Lyon, França, cidade onde Allan Kardec nasceu.

Ao fundo a colina e Basílica de Fourviere. Foto Ismael Gobbo

 

 

 

 

La Place Bellecour é uma grande praça no centro de Lyon , na França , ao norte do distrito de Ainay . Medindo 312 m por 200 m (62.000 m² ou 15 acres), [1] é uma das maiores praças abertas (ou seja, sem quaisquer manchas de vegetação ou árvores) na Europa, e a terceira maior praça da França, atrás da Place des Quinconces em Bordeaux (126.000 m²) e a Place de la Concorde em Paris (86.400 m²). É também a maior praça pedonal da Europa: [1] são permitidos veículos nos locais de la Concorde e des Quinconces.

No meio está uma estátua equestre do rei Louis XIV por François-Frédéric Lemot (1825). [1] Outra estátua, representando o Petit Prince e Antoine de Saint-Exupéry , fica no extremo oeste da praça. A praça também tem dois pavilhões, abrigando o escritório de informações turísticas de Lyon e uma galeria de arte.

A praça faz parte de um Patrimônio Mundial da UNESCO .

https://en.wikipedia.org/wiki/Place_Bellecour

 

Lião

Vista de Lião, França,  desde a Colina de Fourvière. O Rio Saône e a   Igreja de Saint-Nizier. Foto Ismael Gobbo.

Na cidade de Lyon, França, nasceu Allan Kardec a 3 de outubro de 1804. 


Allan Kardec em idade de 15 anos. Imagem desenvolvida em computador por Marisa Cajado

  (Guarujá, SP) a partir de imagens conhecidas de  Kardec em idade mais avançada.


Imagem de Kardec por volta de 30 anos obtida em edição de computador por Marisa Cajado (Guarujá, SP)  a partir de

 imagens conhecidas de Kardec em idade mais avançada.

Ilustração artística retratando Allan Kardec e sua esposa Amelie Gabrielle Boudet.

Do acervo do CEI-Conselho Espírita Internacional. Apresentada em 2004 no Congresso Espírita Mundial

Imagem copiada de:

 http://pt.wikipedia.org/wiki/Am%C3%A9lie_Gabrielle_Boudet#mediaviewer/File:A._Kardec_et_A._Boudet.jpg


Allan Kardec (1804- 1869). Codificador do Espiritismo

Imagem/fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/1/12/Hippolyte_L%C3%A9on_Denizard_Rivail2.jpg


As obras básicas do Espiritismo codificado por Allan Kardec.

Imagem/fonte: http://www.guia.heu.nom.br/obras_basicas.htm


Busto de Allan Kardec em seu dólmen no Cemitério Père Lachaise, Paris, França.

Foto: Laura Emilia Michelin Gobbo


Museu do Louvre, Paris, França. Foto Ismael Gobbo.
Museu do Louvre. Paris, França. Foto Ismael Gobbo
Paris, França. O túnel subterrâneo que leva ao Arco do Triunfo (Arc de Triomphe) na Place Charles de Gaulle. Foto Ismael Gobbo

Arco do Triunfo. Paris, França. Foto Ismael Gobbo

 

Arco do Triunfo (francêsArc de Triomphe) é um monumento localizado na cidade de Paris, construído em comemoração às vitórias militares do Napoleão Bonaparte, o qual ordenou a sua construção em 1806. Inaugurado em 1836, a monumental obra detém, gravados, os nomes de 128 batalhas e 558 generais. Em sua base, situa-se o túmulo do soldado desconhecido (1920). O arco localiza-se na praça Charles de Gaulle, no encontro da avenida Champs-Élysées. Nas extremidades da avenida encontram-se a Praça da Concórdia e, na outra, La Défense.

Projetado pelo arquiteto francês Jean Chalgrin, o monumento tem 50 metros de altura por 45 metros de largura e 22 metros de profundidade. O Arco de Tito serviu de inspiração para a sua concepção. A escala do Arco do Triunfo é tão massiva que, três semanas após o desfile da vitória de 1919 em Paris (que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial) o aviador Charles Godfrey conseguiu fazer passar o seu biplano pelo centro.[1]

O Arco do Triunfo faz parte do Eixo Histórico (Axe historique) - uma série de monumentos e grandes vias públicas num percurso que vai desde o pátio do Louvre até ao Grande Arco de la Défense. Este foi o arco do triunfo mais alto do mundo até à construção do Monumento a la Revolución no México em 1938 (de 67 metros).

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Arco_do_Triunfo_(Fran%C3%A7a)

Viktor Frankl. Imagem/autor: Prof. Dr. Franz Vesely

Copiado de: https://pt.wikipedia.org/wiki/Viktor_Frankl

Visão do campo de concentração de Auschwitz no inverno, onde Viktor Frankl foi aprisionado pelos nazistas

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Viktor_Frankl

 

Viktor Emil Frankl (Viena26 de março de 1905 — Viena, 2 de setembro de 1997) foi um neuropsiquiatra austríaco e fundador da terceira escola vienense de psicoterapia, a Logoterapia e Análise Existencial. O doutor Frankl ficou mundialmente conhecido depois de descrever a sua experiência dramática em quatro campos de concentração nazistas, em seu best-seller internacional: Em Busca de Sentido.

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Viktor_Frankl

Moisés com os Dez Mandamentos. Óleo sobre tela de Philippe de Champaigne

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Philippe_de_Champaigne