BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

sexta-feira, 7 de maio de 2021

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 08-05-2021.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/MAIO/08-05-2021.htm 

Oásis no deserto do Saara em território Libio. 

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Oasis_in_Libya.jpg

Camelo pastando nas proximidades de Jericó, Palestina. Foto Ismael Gobbo.

Estrada de Jerusalém na direção de Jericó passando pelo deserto da Judéia. Foto IsmaelGobbo

Cascata de En Gedi,  nas proximidades do Mar Morto, um oásis em pleno Deserto da Judéia.

O Velho Testamento registra que aqui Davi se escondeu de Saul. Foto Ismael Gobbo

Deserto da Judéia na região de Massada. Israel. Foto Ismael Gobbo

Banhistas flutuando nas águas salgadas do Mar Morto.Foto IsmaelGobbo.

Estrada da Judéia com o Herodium ao fundo. Foto Ismael Gobbo

Região da Judéia vista de cima do Herodium. Foto Ismael Gobbo




*********************

Maternidade. Óleo sobre tela de Henrique Bernardelli.

Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro, Brasil. Foto Ismael Gobbo

Admiração materna- o banho. Óleo sobre tela de William Adolphe Bouguereau

https://br.m.wikipedia.org/wiki/Restr:Admiration_maternelle_-_le_bain,_by_William_Adolphe_Bouguereau.jpg

Uma camponesa com filhos indo buscar água. Pintura a óleo de Niko Pirosmani.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Pirsomani._Woman_and_her_children_going_to_a_spring.jpg


Maternidade. Óleo sobre tela de Pierre-.Auguste Renoir

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Auguste_Renoir_-_Maternity_-_Google_Art_Project.jpg

Maternidade. Pintura a óleo sobre yute  de Elene Izcue. Museu de Arte de Lima, Perú. Foto Ismael Gobbo

Mãezinha. Óleo sobre tela de Francesco Gioli. Foto: Ismael Gobbo.

Exposto no Museu de Arte Italiano. Lima, Peru

O Beijo. Baixo relevo em bronze. Autor: AntonioMaraini. Foto: Ismael Gobbo

Museu de Arte Italiano. Lima, Peru


Uma mãe. Bronze. Autor: Pasquale Sgandurra. Foto Ismael Gobbo.

Exposto no Museu de Arte Italiano. Lima, Peru


A virgem com o menino. Escultura em madeira policromada. Anônimo,  século XVII Palácio Arcebispal. Lima, Perú.

Foto Ismael Gobbo 




***************




Mário Soares Ferreira
(18/07/1902 - 02/01/1983)

Mário Soares Ferreira

Imagem do livro Obra de Vultos, volume 2.


Mário Soares Ferreira

Imagem do livro Obra de Vultos, volume 2.



O casal Mário e Jandyra com filhos, genro e Netos.

Imagem  do livro Obra de Vultos,volume 2.


Estação ferroviária de Taquaritinga, SP., provavelmente nos anos de 1940.

Imagem copiada de http://www.estacoesferroviarias.com.br/t/taquarit.htm

 

 

O Sr. Mário Soares Ferreira residiu em Taquaritinga a partir do ano de

1934, onde, na estação ferroviária exercia a profissão de telegrafista.



Exemplares de telégrafo com fio. No quadro da parede o código Morse.

Museu da Companhia Paulista em  Jundiaí, SP. Foto Ismael Gobbo

 

 

O Sr. Mário Soares Ferreira exerceu a profissão de telegrafista na

Estações ferroviárias de Ribeirão Preto e Taquaritinga,  SP.



Aliança Espírita Varas da Videira em Construção. Inicio dos anos de 1950.

Imagem do livro Obra de Vultos, volume 1.

 

O Sr, Mário Soares Ferreira teve grande participação na

Aliança Espírita “Varas da Videira”, em Araçatuba, SP.


Reunião  com crianças, evangelizadores e dirigentes na Aliança Espírita Varas da Videira no inicio dos anos de 1950.

Imagem do livro Obra de Vultos, volume 2.

 

O Sr, Mário Soares Ferreira teve grande participação na

Aliança Espírita “Varas da Videira”, em Araçatuba, SP.




quinta-feira, 6 de maio de 2021

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 07-05-2021.

CLICAR AQUI:

 http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/MAIO/07-05-2021.htm

Harriet Elizabeth Beecher Stowe

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Harriet_Beecher_Stowe

 

Harriet Elizabeth Beecher Stowe, nascida Harriet Elizabeth Beecher (LitchfieldConnecticut14 de junho de 1811 — Hartford1 de julho de 1896) foi uma abolicionista e escritora estadunidense.[1]

Autora de mais de dez livros, o mais famoso é o romance Uncle Tom's Cabin ("A Cabana do Pai Tomás"), primeiramente publicado de forma serial, entre 1851 e 1852. Quando encontrou o presidente Abraham Lincoln, ele disse que foi ela que, com seu livro, causou a Guerra Civil.[2]

Leia mais:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Harriet_Beecher_Stowe


A Cabana do Pai Tomás(em português).  Uncle Tom's Cabin. 

 

Ilustração da página de rosto de Hammatt Billings para Uncle Tom's Cabin [Primeira edição: Boston: John P. Jewett and Company, 1852]. Mostra personagens de Chloe, Mose, Pete, Baby, Tom.

Copiado de https://en.wikipedia.org/wiki/Uncle_Tom%27s_Cabin

 

Cabine do tio Tom; ou Vida entre os humildes [1] [2] é umromance antiescravagista da autora americana Harriet Beecher Stowe . Publicado em 1852, o romance teve um efeito profundo nas atitudes em relação aos afro-americanos e à escravidão nos Estados Unidos e é dito que "ajudou a lançar as bases para a Guerra Civil ". [3]

Stowe, uma professora nascida em Connecticut no Seminário Feminino de Hartford e uma abolicionista ativa , apresentou o personagem de Tio Tom, um escravo negro sofredor em torno do qual as histórias de outros personagens giram. O romance sentimental retrata a realidade da escravidão ao mesmo tempo em que afirma que o amor cristão pode superar algo tão destrutivo quanto a escravidão de outros seres humanos. [4] [5] [6]

https://en.wikipedia.org/wiki/Uncle_Tom%27s_Cabin


Expulsão do Jardim do  Éden. Óleo sobre tela Thomas Cole.

Imagem/fonte:  https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Cole_Thomas_Expulsion_from_the_Garden_of_Eden_1828.jpg

 

Allan Kardec. Óleo sobre tela por Nair Camargo. Foto Ismael Gobbo.

A jovem mãe.   Oleo sobre tela de John   Longstaff 

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/File:John_Longstaff_The_Young_Mother.jpg


Maternidade. Óleo sobre tela de  Eliseu Visconti. Exposto na Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Foto Ismael Gobbo

O Banimento de Hagar por Jan Mostaert , c. 1520–1525, Museu Thyssen-Bornemisza.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Hagar

 

Hagar ( hebraico : הָגָר , Hagar , de origem incerta; [1] árabe : هاجر Hajar ; grega : Ἁγάρ , Hagar ; Latina : Agar ) é uma pessoa bíblica no livro de Gênesis . Ela era uma serva egípcia de Sara , [2] que a deu a Abraão para ter um filho. O produto da união foi o primogênito de Abraão, Ismael , o progenitor dos ismaelitas, geralmente considerados os árabes . Vários comentaristas a conectaram aos Hagritas (filhos de Agar), talvez afirmando que ela era sua ancestral homônima. [3] [4] [5] [6]

O nome da serva egípcia Hagar está documentado no Livro do Gênesis ; ela é reconhecida em todas as religiões abraâmicas . Hagar é mencionada no Alcorão , e o Islã a reconhece como a segunda esposa de Abraão. De acordo com a tradição islâmica, Hagar, a egípcia, é chamada de " Grande Mãe dos Árabes " e seu marido Abraão, o Mesopotâmico, como o "Avô dos Árabes" .

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Hagar


Órfãos. Pintura a óleo de Thérèse Schwartze

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Th%C3%A9r%C3%A8se_Schwartze_007.jpg

                               Jesus em casa com a família. Óleo sobre tela de Sir John Everett                                                   Millais. Imagem: http://en.wikipedia.org/wiki/File:Sir_John_Everett_Millais_002.jpg

Conforme a autora, o quadro retrata entidade espiritual feminina da falange de Meimei acolitando crianças.

Óleo sobre tela da artista plástica Nair Camargo, de São Paulo, SP.

Obra exposta no salão de reuniões do Fraternidade Espírita Gina, em São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo.


                             O nascimento da Virgem. Óleo sobre tela de Bartolomé Esteban Murillo. Museu do Louvre,                                                              Paris,   França. Foto Ismael Gobbo

O repouso da Sagrada Família durante a fuga para o Egito. Orazio Gentileschi. Museu do Louvre, Paris, França. Foto: Ismael Gobbo.

Pintura de Moshe Rynecki - The Get (divórcio)

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Moshe_Rynecki-_Le_Get_(divorce).jpg


Cena de Família.em quadro de Almeida Júnior.

Pinacoteca do Estado de São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo



****************************


Martimira Corrêa Sozza
(17/07/1904 - 31/07/1997)

Martimira Corrêa Sozza

Imagem copiada do livro Obra de Vultos, volume 2.

Dona Martimira, a segunda a partir da esquerda, com seus irmãos.

Dona Benedita Fernandes. Imagem do arquivo da Associação das Senhoras Cristãs.

 

 

Dona Martimira Corrêa Sozza  foi vizinha de dona Benedita Fernandes

que a  consolou  quando perdeu os dois  primeiros filhos vitimados  pelo

sarampo e a ajudou a se  aproximar da Doutrina Espírita. Martimira

freqüentou  e   ajudou    Dona  Benedita  Fernandes na  Associação das

Senhoras Cristãs.



Gedeão Fernandes de Miranda, na homenagem que lhe foi prestada em 1975, pela

União Espírita “Paz e Caridade”, de Araçatuba, entidade fundada aos 21 de abril de 1921.

Gedeão foi o  fundador e  primeiro presidente da União Espírita Paz e Caridade. 

Foto copiada do livro Obra de Vultos, volume 1.

 

 

 

Dona Martimira Corrêa Sozza  foi consolado pelo Sr. Gedeão Fernandes

de   Miranda   quando  perdeu  os dois   primeiros  filhos  vitimados   pelo

sarampo e a ajudou a se  aproximar da Doutrina Espírita.


Centro Espírita Dr. Bezerra de Menezes que dona Martimira freqüentou por muito tempo.

Foto do arquivo de Ismael Gobbo.

Dona Martimira participou da Aliança Espírita Varas da Videira

Imagem do acervo da Aliança Espírita Varas da Videira

Ávila Baptista Alves (dona Lili) foi uma amiga próxima e muito querida por dona Martimira Corrêa Sozza 

Imagem do arquivo da família de dona Ávila Baptista Alves.

Cynira Barros de Macedo Carmini uma grande amiga de dona Martimira Corrêa Sozza. Foto: Ismael Gobbo.

































quarta-feira, 5 de maio de 2021

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 06-05-2021.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2021/MAIO/06-05-2021.htm

 

Elizabeth Singer Rowe. (1674- 1737)

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Elizabeth_Singer_Rowe

 

 

 

Elizabeth Singer Rowe 

Elizabeth Singer Rowe (nascida Singer, 1674-1737) foi uma poetisa, ensaísta e escritora de ficção inglesa descrita como "o ornamento de seu sexo e idade" [1] e a "Cantora Celestial". [2] Ela estava entre as autoras inglesas mais lidas do século XVIII. [3] Ela escreveu principalmente poesia religiosa, mas sua mais conhecida Friendship in Death (1728) consistia em uma série de cartas imaginárias dos mortos para os vivos. Apesar de sua reputação póstuma como uma reclusa piedosa e enlutada, Rowe manteve uma ampla correspondência e estava envolvida em assuntos locais em Frome, em Somerset, sua terra natal . [4]Ela permaneceu popular e muitas vezes se traduziu bem no século 19, em ambos os lados do Atlântico. Embora pouco lida hoje, os estudiosos notam que ela era estilística e tematicamente radical para sua época. [5]

Leia mais: https://en.wikipedia.org/wiki/Elizabeth_Singer_Rowe

Frontispício e página de título de Poemas em várias ocasiões , 1696. De Elizabeth Singer Rowe

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Elizabeth_Singer_Rowe

Página de rosto de Friendship in Death, 2ª edição 1729. Elizabeth Singer Rowe

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Elizabeth_Singer_Rowe

LEIA MAIS NO LINK

 

 

Amizade na morte, em vinte cartas dos mortos para os vivos (1728)

Sem dúvida, seu trabalho mais popular, Amizade em Death , publicado pela primeira vez em 1728, passou por pelo menos 79 edições em 1825 e outros dez por 1840. [19] No século 18, as edições deste trabalho consistente em desvantagem Defoe 's Robinson Crusoe e Richardson 's Clarissa ea diferença cresceu mais amplo como o século avançava. [19]O trabalho consiste em cartas imaginárias de amigos virtuosos e entes queridos, incluindo um filho de dois anos para sua mãe em luto, que morreu, foi para o céu e deseja dar conselhos espirituais, principalmente no interesse de garantir que as almas de amigos e entes queridos vão para o céu. O assunto das cartas consiste principalmente em dilemas morais e questões contemporâneas; muitas das cartas são uma reminiscência de ensaios morais, enquanto outras são mais próximas das situações descritas em romances. [20] Aqui Rowe parece estar conduzindo uma campanha contra a libertinagem encontrada na ficção amorosa . [20]No prefácio, Rowe declara sua intenção didática, "A deriva dessas cartas é, para impressionar a noção da imortalidade da alma; sem a qual, toda virtude e religião, com suas boas conseqüências temporais e eternas, devem cair por terra." [21] De acordo com os espíritos, a morte é bem-vinda e não temida, pois a alma experimenta a bem-aventurança no céu.

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Elizabeth_Singer_Rowe

LEIA MAIS NO LINK

 

A página de rosto de Elizabeth Singer Rowe "Devotos Exercícios do Coração em Meditação e Soliloquy, Prayer and Praise", originalmente publicado em 1737 (edição de 1802).

Fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Elizabeth_Singer_Rowe

LEIA MAIS NO LINK

Capa da 1ª. edição de O Livro dos Espíritos de Allan Kardec, lançados aos 18 de abril de 1857.

Copiada de https://kardec.blog.br/18-de-abril-de-1857/

Estudo para Fuga da Sacra Família para o Egito. Óleo sobre tela de Almeida Júnior.

Exposto na Pinacoteca do Estado de São Paulo, São Paulo, Brasil. Foto Ismael Gobbo.


“Madonna Litta”. O quadro sugere Maria amamentando o menino Jesus. Óleo atribuido a Leonardo da Vinci.

Imagem/fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/6f/Leonardo_da_Vinci_attributed_-_Madonna_Litta.jpg


Jesus entre os doutores. Óleo sobre tela de Jean-Auguste Dominique Ingres

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Ingres_Jesus-among-the-doctors.jpg

Mãe e filho. Óleo sobre tela por Mary Cassatt.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Cassatt_Mary_Mother_and_Child_1890.jpg


Primeiros passos. Óleo sobre tela de Vincent van Gogh após Millet.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Vincent_van_Gogh_-_First_Steps,_after_Millet.jpg


Família indigente. Uma mulher com 3 crianças  juntos defronte da Igreja de la Madeleine, em Paris, França.

Óleo sobre tela de William Adolphe Bouguereau. Imagem/fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/William-Adolphe_Bouguereau

 


                         Matilde Dall’Oca Punhali
                                (14/03/1915 – 16/12/1985)

Matilde Dall’Oca Punhali

Imagem copiada do livro Obra de Vultos, volume 1.

Ugolino Dall´Oca (1883- 1968), pai de Matilde Dall’Oca Punhali

Imagem do livro Obra de Vultos, volume 1

Imagem antiga do Grupo Escolar Cristiano Olsen (Primeiro Grupo) na rua Bernardino de Campos.

Araçatuba, SP. Foto do acervo da Câmara Municipal de Araçatuba.

 

 

O Sr.  Ugolino Dall´Oca, pai  de  Matilde  Dall´Oca  Punhali   tinha  um  armazém  na

 rua Bernardino de Campos,  defronte do Grupo Escolar Cristiano Olsen que montou

 por volta do ano de 1924.

 

Ricieri Punhali (1910 – 1971), esposo de Matilde  Dall´Oca  Punhali  (1915- 1985)

Imagem copiada do livro Obra de Vultos, volume 1.

Ricieri Punhali em pescaria no rio Tietê.

Imagem copiada do livro Obra de Vultos, volume 1.


Matilde com o esposo Ricieri Punhali no Corcovado em maio de 1971.

Imagem copiada do livro Obra de Vultos, volume 1.