BLOG DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA.....ARAÇATUBA- SP

Atenção

"AS AFIRMAÇÕES, INFORMAÇÕES E PARECERES PUBLICADOS NESTE BLOG SÃO DE RESPONSABILIDADE EXCLUSIVA DE QUEM OS ELABOROU, ASSINA E OS REMETEU PARA PUBLICAÇÃO. FICA A CRITÉRIO DO RESPONSAVEL PELO BLOG A PUBLICAÇÃO OU NÃO DAS MATÉRIAS, COMENTÁRIOS OU INFORMAÇÕES ENCAMINHADOS."

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 26-11-2020.

CLICAR AQUI:

 http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/NOVEMBRO/26-11-2020.htm

[Camille Flammarion] / Dagron Dagron, Prudent René-Patrice (1819-1900). Photographe

Imagem copiada de: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b8452934z.item


La pluralité des mondes habités : étude où l'on expose les conditions d'habitabilité des terres célestes, discutées au point de vue de l'astronomie et de la physiologie / par Camille Flammarion,... Flammarion, Camille (1842-1925). Auteur du texte

ACESSE AQUI:

https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k5650110j/f2.item.texteImage#

 

A pluralidade dos mundos habitados: estudo em que são expostas as condições de habitabilidade das terras celestes, discutidas do ponto de vista da astronomia e da fisiologia / por Camille Flammarion, ... Flammarion, Camille (1842-1925)

ACESSE AQUI:

https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k5650110j/f2.item.texteImage#

 

Camille Flammarion em seu observatório de Juvisy-sur-Orge (1880)

Imagem/fonte:

 https://pt.wikipedia.org/wiki/Camille_Flammarion#/media/File:Camille_Flammarion_at_the_eyepiece_of_his_9%C2%BD-inch_Bardou_refractor_at_his_Juvisy_observatory.jpg

Sessão espírita na casa de Camille Flammarion (França, 25-11-1898)

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Camille_Flammarion#/media/File:Eusapia-Palladino-levitation--table.jpg

 

Livro da Camille Flammarion:

L´Atmosphère: météorologie populaire

ACESSE AQUI:

https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k408619m.texteImage

 

 

LIVRO ILUSTRADO COM 808 PÁGINAS


Torricelli que inventou o Barômetro

Ilustração do livro: L´Atmosphère: météorologie populaire de Camille Flammarion

Fonte: : https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k408619m/f62.item.texteImage

Página: 57

Lavoisier analisando o ar atmosférico.

Ilustração do livro: L´Atmosphère: météorologie populaire de Camille Flammarion

Fonte: : https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k408619m/f86.item.texteImage

Página: 80

Arco Íris. L´arc-en-ciel

Ilustração do livro: L´Atmosphère: météorologie populaire de Camille Flammarion

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k408619m/f220.item.texteImage

página 212

 


Paisagem de verão.

Ilustração do livro: L´Atmosphère: météorologie populaire de Camille Flammarion

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k408619m/f390.item.texteImage.zoom

Página 378


Paisagem de Inverno

 Ilustração do livro: L´Atmosphère: météorologie populaire de Camille Flammarion

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k408619m/f419.item.texteImage.zoom

Página 406

O Ciclone.

Ilustração do livro: L´Atmosphère: météorologie populaire de Camille Flammarion

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k408619m/f585.item.texteImage

Página 570

Universum: representação do Universo elaborada e usada pelo astrônomo na obra

“L’ atmosphère: météorologie populaire”. (Paris, 1888). Coloração de Heikenwaelder Hugo, Viena 1998)

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Camille_Flammarion#/media/File:Universum.jpg

Camille Flammarion

Imagem: https://pt.wikipedia.org/wiki/Camille_Flammarion

astrônomo francês Camille Flammarion (1842-1925), em pé, e o compositor francês Camille Saint-Saëns (1835-1921), sentado no estudo de Flammarion em 1921.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Camille_Flammarion,_Camille_Saint-Sa%C3%ABns,_1921.jpg


**************


VEJA INFORMAÇÕES E IMAGENS DE CAMILLE FLAMMARION E SEU TRABALHO

https://www.erbzine.com/mag31/3197.html

  https://www.erbzine.com/mag31/3197a.html

 

**************

Observatoire Camille Flammarion à Juvisy-sur-Orge. Imagem/autor: Deletere

Copiado de: https://fr.wikipedia.org/wiki/Juvisy-sur-Orge

 

 

Juvisy-sur-Orge ( pronuncia-se [  ʒ ʁ ɔ ʁ ʒ ]  ; ouça ) é uma comuna francesa localizada nas margens do Sena, dezenove quilômetros a sudeste de Paris, no departamento de o Essonne na região Île-de-France . Faz parte do cantão de Athis-Mons e da Metrópole da Grande Paris .

Leia mais:

https://fr.wikipedia.org/wiki/Juvisy-sur-Orge

Margem do Sena com barcos em JuvisyFrança.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Juvisy_-_Bords_de_Seine.jpg

 

Jornal L´Echo de Paris do dia 05-06-1925 de Paris  anuncia a morte de Camille Flammarion ocorrida em 03-06-1925.

Fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k811819c.item

Funeral de Camille Flammarion (26-02-1842 / 03-06-1925)

6/6/25, observatório Juvisy, funeral de Camille Flammarion: [foto da imprensa] / [Agence Rol]

Imagem/fonte: https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/btv1b53147823b.item

A Adoração dos Pastores. Pintura de Andrea Mantegna

Imagem/fonte: https://www.metmuseum.org/art/collection/search/436966

Bodas em Caná. Óleo sobre tela de Jacopo Tintoretto.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Jacopo_Tintoretto_-_Marriage_at_Cana_-_WGA22470.jpg

Jesus curando o  cego.  Óleo sobre painel de El Greco.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:La_curacion_del_ciego_El_Greco_Dresde.jpg

Os fariseus e os saduceus buscam tentar Jesus. Aquarela por James Tissot.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Brooklyn_Museum_-_The_Pharisees_and_the_Saduccees_Come_to_Tempt_Jesus_(Les_pharisiens_et_les_saduc%C3%A9ens_viennent_pour_tenter_J%C3%A9sus)_-_James_Tissot_-_overall.jpg

 

Jesus curando o servo de um centurião. Pintura de Paolo Veronese.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:JesusHealingCenturionServant.jpg

Madalena lavando os pés de Jesus. Óleo em painel de Frans Francken o Jovem

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Francken-simon-Rennes.jpg 

A Última Ceia com a cena de Jesus lavando os pés dos apóstolos. Grupo em terracota

de tamanho natural. Igreja do Santo Sepulcro, Milão, Itália. Foto Ismael Gobbo

A agonia no jardim de Getsêmani. Têmpera no painel de Andrea Mantegna.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Andrea_Mantegna_036.jpg

Jesus orando no jardim depois da Última Ceia , enquanto os discípulos dormem e Judas lidera a multidão, por Andrea Mantegna

O beijo de Judas. Aquarela de James Tissot.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Brooklyn_Museum_-_The_Kiss_of_Judas_(Le_baiser_de_Judas)_-_James_Tissot.jpg

 

A prisão de Cristo. Óleo sobre tela de El Greco. Catedral de Toledo, Espanha.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/El_Expolio

Galo. Foto Ismael Gobbo.

Tornou-lhe Jesus: Digo-te, Pedro, que não cantará hoje o galo antes que três vezes tenhas negado que me conheces. 

 Lucas 22:34

 

A negação de Pedro. Óleo sobre tela de Rembrandt.

Imagem/fonte: http://ismaelgobbo.blogspot.com/2017/07/noticias-do-movimento-espirita-15-07.html

 

São Pedro em lágrima. Óleo sobre tela de Bartolomé Esteban Murillo.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bartolom%C3%A9_Esteban_Murillo_-_Saint_Peter_in_Tears_-_Google_Art_Project.jpg

A história da cruz. Óleo sobre tela montado em painel de  Albert Pinkham Ryder

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Albert_Pinkham_Ryder_-_The_Story_of_the_Cross_-_Google_Art_Project.jpg

Ressurreição. Óleo sobre tela de Albert Pinkham Ryder

Imagem/fonte: https://ca.wikipedia.org/wiki/Fitxer:Albert_Pinkham_Ryder_-_Resurrection_-_Google_Art_Project.jpg

A incredulidade de Tomé. Óleo sobre tela de Hendrick Jansz  Brugghen

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hendrick_ter_Brugghen_-_The_Incredulity_of_Saint_Thomas_-_WGA22166.jpg

A porta estreita.

Imagem/fonte: https://www.wikigallery.org/wiki/painting_69005/Cornelis-de-Bie/The-Narrow-Gate-to-Heaven-and-the-Wide-Gate-to-Hell

A visita do médico. Óleo no painel de  Jan Steen

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:JanSteen-Doctor%27sVisit(1658-1662).jpg

No Estúdio. Óleo sobre tela de Marie Bashkirtseff

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/File:Bashkirtseff_-_In_the_Studio.jpg

Cristo curando o paralítico em Cafarnaum por Bernhard Rode 1780.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Healing_the_paralytic_at_Capernaum

Uma abelha recolhendo pólen.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Bee_Collecting_Pollen_2004-08-14.jpg

O Bom Samaritano. Óleo sobre tela de Vincent van Gogh

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Van_Gogh_-_Der_barmherzige_Samariter.jpeg




 




terça-feira, 24 de novembro de 2020

BOLETIM DIÁRIO DE NOTÍCIAS DO MOVIMENTO ESPÍRITA. 25-11-2020.

CLICAR AQUI:

http://www.noticiasespiritas.com.br/2020/NOVEMBRO/25-11-2020.htm

Odessa

Grande Hotel Moscou

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Odessa

Em meados do século 19, Odessa se tornou uma cidade turística famosa por sua popularidade entre as classes altas russas. Esta popularidade deu início a uma nova era de investimento na construção de hotéis e projetos de lazer.

 

 

 

 

Odessa or Odesa (UkrainianОде́саromanizedOdesa [oˈdɛsɐ] (About this soundlisten)RussianОде́ссаromanizedOdessa [ɐˈdʲesə]BulgarianОде́саromanizedOdesa) is the third most populous city of Ukraine and a major tourism center, seaport and transport hub located on the northwestern shore of the Black Sea. It is also the administrative center of the Odessa Oblast and a multiethnic cultural center. Odessa is sometimes called the "pearl of the Black Sea",[3] the "South Capital" (under the Russian Empire and Soviet Union), and "Southern Palmyra".

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Odessa

 

 

Na Revista Espírita de março de 1867,  Allan Kardec

publica matéria –acima transcrita-  com menção ao

Grupo Familiar de Odessa.

Página do jornal “La Vérité” de Lião, França, de 11-02-1866.

https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k54017473

O jornal é mencionado na matéria da  Revista Espírita de março de 1867 que está acima transcrita.

 

Os números do jornal “La Vérité” do ano de 1866 disponíveis  podem ser acessados  no link

https://gallica.bnf.fr/ark:/12148/cb32887625c/date1866.liste

Alexandre Humboldt.  Pintura por Friedrich Georg Weitsch

Imagem/fonte: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/db/Alexandre_humboldt.jpg

 

 

Friedrich Wilhelm Heinrich Alexander von Humboldt, o barão de Humboldt (BerlimReino da Prússia14 de setembro de 1769 — Berlim, Reino da Prússia, 6 de maio de 1859), mais conhecido como Alexander von Humboldt, foi um geógrafonaturalista e explorador nascido na Prússia, atual Alemanha.[1] Foi o irmão mais jovem do ministro e linguista prussiano Wilhelm von Humboldt.  (Wikipedia)



Alexander von Humboldt em 1857

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Alexander_von_Humboldt#/media/File:Alexander_von_Humboldt.jpg

Chiranthodendron pentadactylon, ilustração  criada por Alexander von Humboldt.

Imagem/fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alexander_von_Humboldt#/media/File:Chiranthodendron_pentadactylon_monochrome.jpeg

Chiranthodendron pentadactylon.

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Chiranthodendron#/media/File:Chiranthodendron_pentadactylon_3.jp

SchillerWilhelm, Alexander von Humboldt e Goethe em Jena.

Imagem/fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Alexander_von_Humboldt#/media/File:Weimarer_Klassik.jpg

 

 

Com exceção de Napoleão Bonaparte, Humboldt era então o homem mais famoso da Europa. Aplausos acolhiam-no em todos os lugares aonde ia. Academias, nacionais e estrangeiras, estavam ansiosas para tê-lo entre seus membros. (Wikipedia)

 

Viagem de Humboldt e Bonpland.

Imagem/fonte: http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k61310k.image

 

Humboldt e seu colega cientista Aimé Bonpland ao pé do vulcão Chimborazo, pintado por Friedrich Georg Weitsch (1810)

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Alexander_von_Humboldt

VEJA MAIS INFORMAÇÕES NO LINK ACIMA.

Alexander von Humboldt e Aimé Bonpland na selva amazônica. Óleo sobre tela por

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Humboldt_and_Bonplant_in_the_Jungle.jpg

Parábola do cego guiando cegos. Pintura a óleo por  Pieter Bruegel, o Velho. Imagem/fonte: 

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Pieter_Bruegel_the_Elder_(1568)_The_Blind_Leading_the_Blind.jpg

 

Rio Sena, Ponte de Sully e Catedral Notre Dame. Paris, França. Foto Ismael Gobbo

Missa na Catedral Notre Dame. Paris, França. Foto Ismael Gobbo

Foto anterior ao  incêndio ocorrido em 15-04-2019.

Parábola do argueiro e da trave. Óleo em painel por Domenico Fetti.

Imagem/fonte:

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/5/5f/Domenico_Fetti_-_The_Parable_of_the_Mote_and_the_Beam.jpg

Henri Dominique Lacordaire (02-05-1802 / 21-11-1861)

Contemporâneo de Allan Kardec na carne, o Espírito Lacordaire ditou mensagens inseridas em 

O Evangelho Segundo o Espiritismo. *

Imagem/fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Henri_Dominique_Lacordaire

 

 

Henri Lacordaire, de seu nome completo Jean-Baptiste-Henri Dominique Lacordaire, foi um religioso dominicano, nascido a 2 de maio 1802 em Recey-sur-Ource (Côte-d'OrBorgonha), e falecido a 21 de novembro 1861 em Sorèze (Tarn). Foi padre, jornalista, educador, deputado e académico, sendo considerado como um precursor do catolicismo moderno e restaurador em França da Ordem dos Pregadores.

Leia mais: https://pt.wikipedia.org/wiki/Henri_Dominique_Lacordaire

Narciso na primavera. Óleo sobre tela por Jan Roos.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Jan_Roos_-_Narcissus_at_the_Spring.jpg

 

 

Narcisismo

História

O termo "narcisismo" vem do mito grego de Narciso, um bonito jovem e indiferente ao amor que ao se ver refletido na água apaixonou-se pela própria imagem refletida.[4][5]

O conceito de egoísmo excessivo tem sido reconhecido ao longo da história. Na Grécia antiga, o conceito foi entendido como arrogância. É só nos últimos tempos que foi definido em termos psicológicos:

.............................

https://pt.wikipedia.org/wiki/Narcisismo

Aristóteles, segurando sua Ética. detalhe do afresco do Vaticano: A Escola de Atenas. Rafael.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Aristotle_by_Raphael.jpg

A cólera do alcoólico. Pastel sobre tela do Professor Humberto Viggiano. Foto Ismael Gobbo

Quadro exposto no Museu Penitenciário Paulista. São Paulo, Brasil.

Hábitos Perigosos. Pastel sobre tela do Professor Humberto Viggiano. Foto Ismael Gobbo

Quadro exposto no Museu Penitenciário Paulista. São Paulo, Brasil

As Rosas de Heliogabalus. Óleo sobre tela de Lawrence Alma-Tadema.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_Roses_of_Heliogabalus.jpg

Mahatma Gandhi fiando fio em 1942. Gandhi acreditava em uma vida de simplicidade e auto-suficiência.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Simple_living#/media/File:Gandhi_spinning_1942.jpg

 

Leia sobre Mahatma Gandhi:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Mahatma_Gandhi

 

Circe invejosa. Óleo sobre tela de John William Waterhouse.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Circe_Invidiosa_-_John_William_Waterhouse.jpg

 

 

 

 

Inveja ou invídia[1][2], é um sentimento de angústia, ou mesmo raiva, perante o que o outro tem e a própria pessoa não tem. Este sentimento gera o desejo de ter exatamente o que a outra pessoa tem (pode ser tanto coisas materiais como qualidades inerentes ao ser).

A inveja pode ser definida como o sentimento de frustração e rancor gerado perante uma vontade não realizada de possuir os atributos ou qualidades de um outro ser, pois aquele que deseja tais virtudes é incapaz de alcançá-la, seja pela incompetência e limitação física, seja pela intelectual. Além disso, pode ser considerada um sintoma em certos transtornos de personalidade, como no Transtorno de Personalidade Borderline, no Transtorno de Personalidade Passivo-Agressiva e no Transtorno de Personalidade Narcisista.[3]

A inveja é um dos sete pecados capitais na tradição católica (CIC, número 1866).

Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Inveja


Diógenes em busca de um homem honesto , atribuído a JHW Tischbein (c.  1780 ). Óleo no painel.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Honesty

Cena da pesagem da Alma (Psicostasia) em papiro egípcio. Museu Egípcio de Turim, Itália. Foto Ismael Gobbo.

Eugène Sue.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/Eug%C3%A8ne_Sue

 

Marie-Joseph "Eugène" Sue ( pronunciação francesa: [ø.ʒɛn sy] ; 26 de janeiro de 1804 - 3 de agosto de 1857) foi um romancista francês. Ele foi um dos vários autores que popularizaram o gênero do romance em série na França com seu popular e amplamente imitado The Mysteries of Paris , que foi publicado em um jornal de 1842 a 1843. [1]

 

Leia mais:

https://en.wikipedia.org/wiki/Eug%C3%A8ne_Sue

Adoração dos Magos. Óleo sobre tela de Francesco Bassano, o Jovem.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Francesco_Bassano_the_Younger_-_Adoration_of_the_Magi_-_WGA01413.jpg

A Sagrada Família com o Jovem São João Batista. Pintura de Jacopo Tintoretto.

Imagem/fonte:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Jacopo_Tintoretto_-_The_Holy_Family_with_the_Young_Saint_John_the_Baptist_-_2015.138.1_-_Yale_University_Art_Gallery.jpg

Cristo disputando no templo. Pintura de Jacopo Tintoretto.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Christ_Disputing_in_the_Temple_(Tintoretto).jpg

Sermão  da Montanha. Óleo sobre tela Carl Heinrich Bloch

Imagem: http://en.wikipedia.org/wiki/File:Bloch-SermonOnTheMount.jpg

Parábola da Festa de Casamento. Óleo sobre tela de Andrey Mironov. Foto de Andrey Mironov.

Imagem copiada de: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Parable_of_the_Wedding_Feast.jpg

 

 

Então Jesus, tomando a palavra, tornou a falar-lhes em parábolas, dizendo:
O reino dos céus é semelhante a um certo rei que celebrou as bodas de seu filho;
E enviou os seus servos a chamar os convidados para as bodas, e estes não quiseram vir.
Depois, enviou outros servos, dizendo: Dizei aos convidados: Eis que tenho o meu jantar preparado, os meus bois e cevados já mortos, e tudo já pronto; vinde às bodas.
Eles, porém, não fazendo caso, foram, um para o seu campo, outro para o seu negócio;
E os outros, apoderando-se dos servos, os ultrajaram e mataram.
E o rei, tendo notícia disto, encolerizou-se e, enviando os seus exércitos, destruiu aqueles homicidas, e incendiou a sua cidade.
Então diz aos servos: As bodas, na verdade, estão preparadas, mas os convidados não eram dignos.
Ide, pois, às saídas dos caminhos, e convidai para as bodas a todos os que encontrardes.
E os servos, saindo pelos caminhos, ajuntaram todos quantos encontraram, tanto maus como bons; e a festa nupcial foi cheia de convidados.
E o rei, entrando para ver os convidados, viu ali um homem que não estava trajado com veste de núpcias.
E disse-lhe: Amigo, como entraste aqui, não tendo veste nupcial? E ele emudeceu.
Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o, e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.
Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos.

Mateus 22:1-14


Cristo vela pelos apóstolos. Óleo sobre tela de Domenico Morelli.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Domenico_Morelli_-_Cristo_che_veglia_gli_apostoli.jpg

A negação de São Pedro. Óleo sobre tela de José de Ribera.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:La_negaci%C3%B3n_de_San_Pedro.jpg

Cristo crucificado com a Virgem, São João e Maria Madalena. Óleo sobre tela de Anthony van Dyck

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:CrucifixionVanDyckLouvre.jpg

Os discípulos que deixaram seu esconderijo observam de longe em agonia. Guache sobre grafite em papel tecido cinza. Obra de James Tissot.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Brooklyn_Museum_-_The_Disciples_Having_Left_Their_Hiding_Place_Watch_from_Afar_in_Agony_-_James_Tissot.jpg

O arrependimento de s. Pedro. Óleo sobre tela por Johannes Moreelse.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Le_Repentir_de_saint_Pierre.JPG

Quadro “Jesus Ressuscitado e Maria Madalena”. Depois de Heinrich Hofmann, publicado no cartão da Bíblia.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_resurrection_day.jpg

Quadro: A Ascensão de Cristo. Óleo no painel por Benvenuto Tisi da Garofalo.

Fonte:. https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Benvenuto_Tisi_da_Garofalo_-_Ascension_of_Christ_-_WGA08474.jpg

Ceia em Emaús de Caravaggio. Mostra o momento em que os discípulos reconhecem Jesus.

Imagem/fonte:

https://en.wikipedia.org/wiki/Post-Resurrection_appearances_of_Jesus#/media/File:Caravaggio.emmaus.750pix.jpg

Conversão de São Paulo. Pintura a óleo de Nicolas Bernard Lépicié.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:ConversionStPaul.JPG

Estátua de São Paulo. Praça da Sé, São Paulço, Brasil. Foto: Ismael Gobbo.

O Bom Samaritano. Óleo sobre tela por Eugène Delacroix.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:The_Good_Samaritan_(Delacroix_1849).jpg

O Pai Nosso. Aquarela de James Tissot.

Imagem/fonte:

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Brooklyn_Museum_-_The_Lord%27s_Prayer_(Le_Pater_Noster)_-_James_Tissot.jpg

Jesus no Monte das Oliveiras. Obra de Vasilij G. Perov.

Imagem/fonte: https://it.wikipedia.org/wiki/Vasilij_Grigor%27evi%C4%8D_Perov#/media/File:Perow_gefsiman.jpg

 

Quadro “A virgem Maria em prece”. Óleo em madeira de tília de Albrecht Durer.

Imagem/fonte: https://en.wikipedia.org/wiki/File:Durer,_madonna_in_preghiera.jpg

 

A Luz do Mundo. Óleo sobre tela de William Holman Hunt.

Imagem/fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Hunt_Light_of_the_World.jpg